Serviços públicos são reforçados em cemitérios do DF no Dia de Finados

Movimentação de visitantes no cemitério Campo da Esperança, na 916 Sul, nesta quarta-feira (2), Dia de Finados.
Polícia Militar e Detran controlam o trânsito no lado de fora das unidades do Plano Piloto e de Taguatinga, e Agefis organiza a presença de ambulantes. Nesta quarta-feira (2), portões ficarão abertos até as 19 horas, uma a mais do que o horário de funcionamento convencional,

O Campo da Esperança, cemitério do Plano Piloto (916 Sul), é parada obrigatória no Dia de Finados para a diarista Maria Evódia da Silva Ferreira, de 59 anos, e os filhos Juverlândio da Silva Ferreira, motorista de 40 anos, e Audeni da Silva Ferreira, auxiliar de saúde bucal, de 34. Eles visitam o túmulo de João Ferreira Neto, que morreu em 2010, para homenagear o cearense de Serra Grande. Juntos, levam flores para o patriarca da família e fazem orações. “É o dia dele, assim como o Dia dos Pais. São duas datas em que é obrigatório passar por aqui”, conta Juverlândio, visitante mais assíduo da sepultura do pai.Movimentação de visitantes no cemitério Campo da Esperança, na 916 Sul, nesta quarta-feira (2), Dia de Finados. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Para amenizar a saudade de famílias como a de Maria Evódia, gente como o casal formado pelo advogado Victor Hugo Siqueira Lotterman e a bancária Gabriela Pimenta, ambos de 27 anos, ajuda na hora das preces com palavras de consolo. “Venho visitar o túmulo de meus avós todos os anos e aproveito para confortar quem precisa”, diz Victor Hugo, que, com a esposa, integra o movimento da Igreja Católica Juventude Missionária. Gabriela não tem parentes enterrados no Campo da Esperança.

A música do saxofone do servidor público Flamarion Antônio Costa, de 64 anos, é um atrativo a mais no local desde o Dia de Finados do ano passado. “Minha cunhada Sônia Marli Tuller faleceu em 2012, e todos os anos venho aqui. Sentia falta de música, um instrumento para aliviar a alma”, relata.
Horário estendido e reforço nos serviços

Para receber os visitantes nesta quarta-feira (2), os seis cemitérios do Distrito Federal — na Asa Sul, em Brazlândia, no Gama, em Planaltina, em Sobradinho e em Taguatinga — vão funcionar com horário estendido. Os portões foram abertos às 7 horas, uma antes do convencional, e o acesso será permitido até as 19 horas, uma depois do normal.

Na unidade da Asa Sul na manhã de hoje, a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) impedia a aglomeração de ambulantes à entrada. Do lado de fora, a Polícia Militar organizava o trânsito, e, no interior, a Secretaria de Justiça e Cidadania atendia o público com uma ouvidoria móvel.Cemitério São Francisco de Assis, em Taguatinga. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

No cemitério de Taguatinga, além da Polícia Militar, o tráfego de veículos é organizado pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF). A Agefis também está no local para controlar a movimentação de comerciantes na rua.

Apesar do maior número de pessoas nos cemitérios em Finados, 2 de novembro é apenas mais um dia em que o aposentado Joselino Rodrigues, de 68 anos, visita o túmulo da esposa, Simirames de Oliveira, falecida em 2012, aos 67 anos. “Venho aqui todos os dias, ela é minha companhia, ainda que não esteja mais comigo”, diz.

Diferentemente de Joselino, o pizzaiolo Fábio da Silva Veloso, de 29 anos, só vai ao cemitério nesta data. Todos os anos, ele é o encarregado de pintar o túmulo do primo Francisco Ferreira da Silva, assassinado em 2001. “É uma forma de cuidar dele”, resume.
Transporte público e acesso de carros

Neste feriado, os ônibus circulam com a tabela de domingo — 40% da frota, segundo o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans). As linhas que passam pelos seis cemitérios terão reforço caso haja aumento da demanda.

Em Brazlândia e em Planaltina, por falta de espaço, não será permitido usar carros dentro das unidades. Nos outros quatro, poderão entrar com automóveis apenas motoristas que tenham autorização de vaga especial — como idosos e pessoas com deficiência — emitida pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF). A licença é a mesma utilizada em estacionamentos. Na área interna dessas unidades — Asa Sul, Gama, Sobradinho e Taguatinga —, a Campo da Esperança Serviços Ltda., concessionária dos cemitérios, colocará vans à disposição dos visitantes para transportá-los gratuitamente.

Cemitérios do Distrito Federal


Asa Sul (Campo da Esperança) — 916 Sul

Brazlândia — SNO, Quadra 6, Área Especial Cemitério

Gama — SOE, Quadra 3, Área Especial Cemitério Setor Oeste

Planaltina (Santa Rita) — SNO, Conjunto E, Área Especial Cemitério

Sobradinho — AR 7, Área Especial, Cemitério Sobradinho II

Taguatinga Norte (São Francisco de Assis) — SOFHN, Área Especial

Agencia Brasilia

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo