Buriti é iluminado de verde em homenagem às vítimas do voo da Chapecoense

Palácio permanece com as luzes até domingo (4). Velório coletivo ocorrerá neste sábado (3), em Chapecó (SC).

O Palácio do Buriti ficará iluminado de verde até domingo (4). O gesto é uma homenagem às vítimas do acidente aéreo com o time de futebol Chapecoense, que ocorreu na terça-feira (29), nas proximidades de Medellín, na Colômbia. Das 77 pessoas a bordo, 71 morreram — 19 atletas, 7 tripulantes, 20 profissionais de imprensa e 25 convidados e membros da delegação.O Palácio do Buriti ficará iluminado de verde até domingo (4). O gesto é uma homenagem às vítimas do acidente aéreo com o time de futebol Chapecoense. 

Em sinal de reverência, o verde, cor da Chapecoense, foi adotado em estádios de futebol do mundo inteiro e em organizações esportistas. O tom esverdeado adornou também a iluminação de prédios públicos em todo o Brasil, como o Palácio do Planalto e monumentos famosos de cidades turísticas, como a Torre Eiffel, em Paris, e o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

O velório de ao menos 51 pessoas ocorrerá neste sábado (3), na Arena Condá, em Chapecó (SC), casa do clube catarinense. O estádio será tomado por familiares, amigos e o público, que prestará a última homenagem às vítimas. De acordo com a Associação Chapecoense de Futebol, 19 mil pessoas serão acomodadas nas arquibancadas e cerca de 2 mil terão acesso ao gramado.
"Minha solidariedade à família e aos amigos de todas as vítimas dessa tragédia. Peço a Deus que conforte essas pessoas"Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

Telões serão instalados na parte externa. “Minha solidariedade à família e aos amigos de todas as vítimas dessa tragédia. Peço a Deus que conforte essas pessoas. Meus sentimentos aos chapecoenses, aos colegas da imprensa nacional e internacional, ao governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, ao prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, e a toda a comunidade esportiva por essa perda irreparável”, declarou o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, em nota oficial divulgada no dia do acidente.

Entre os sobreviventes do desastre estão três jogadores, dois tripulantes e um jornalista, hospitalizados em Medellín. De acordo com boletim divulgado pela Associação Chapecoense de Futebol nesta sexta-feira (2), nenhum deles apresenta risco de morte e estão com quadro de saúde estabilizado.
Acidente na Colômbia

A aeronave decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 68 passageiros e nove tripulantes. Levava os atletas da Chapecoense a Medellín, onde a equipe disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, de quarta-feira (30).

O avião perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (à 1h15 de Brasília), entre as cidades colombianas de La Ceja e Abejorral, e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro.

Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo