Celina Leão apresenta denúncia contra Liliane Roriz

Em entrevista coletiva, Celina disse ter pedido abertura de inquérito policial contra Liliane Roriz.

A deputada Celina Leão (PPS) requereu ao desembargador José Divino de Oliveira, do Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, na última sexta-feira (2), a abertura de inquérito policial "para apurar condutas em tese delituosas perpetradas pela deputada distrital Liliane Roriz (PTB)". Em entrevista coletiva concedida na manhã desta segunda-feira (5), Celina acusou a colega de falso testemunho, fraude processual e obstrução da Justiça.

De acordo com Celina, Liliane - na condição de testemunha no inquérito que apura denúncias de suposto desvio de recursos de emenda parlamentar para a área da saúde - teria mentido em seus depoimentos. Segundo ela, Liliane negou por duas vezes ser autora da emenda e, posteriormente, voltou atrás por meio de sua assessoria. Além disso, Celina acusou a distrital de ter sido responsável por apagar 54 mil arquivos de seu gabinete, incluindo cerca de 700 áudios.

A presidente afastada da Câmara Legislativa afirmou que solicitou à Justiça a investigação das condutas de Liliane Roriz, pois, em sua opinião, há vários erros e equívocos no processo, induzidos pela parlamentar. "É bom frisar que a deputada Liliane é minha inimiga pública", destacou Celina Leão.

Na avaliação da distrital do PPS, não houve desvio de recursos, mas apenas "uma trama orquestrada pela própria deputada Liliane Roriz para se safar de acusações e do risco de cassação na Câmara". Celina afirmou ainda acreditar que o Ministério Público foi influenciado e enganado por Liliane. Segundo ela, o inquérito atual "tem uma certa proteção" a Liliane, com vários fatos que não foram apurados.

Luís Cláudio Alves - Coordenadoria de Comunicação Social

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo