Diretor do HMIB será exonerado, após discurso dos 50 anos do hospital

O secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca, decidiu exonerar o Dr. Rodolfo Paulo, diretor do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), por ter exposto as “vísceras” da instituição, durante as comemorações dos 50 anos da instituição, no evento que ficou conhecido como “Grande abraço ao HMIB“, realizado no final do ano passado. A exoneração possivelmente será publicada no Diário Oficial do DF, nesta segunda-feira (13).

Segundo informações que o Agenda Capital recebeu de servidores que preferiram não se identificar, o diretor do HMIB era tido como um dos melhores gestores da atual gestão, e muito respeitado pelos servidores e classe médica, o que provocou ciúmes na cúpula da Secretaria de Saúde. A “gota dágua” foi ter mostrado a população e a imprensa, os problemas recorrentes que estão atrapalhando a gestão, conforme relatório das entidades que vistoriaram o HMIB, no final de 2016.

50 anos do HMIB e o “grande abraço”, que mobilizou servidores e colaboradores do hospital e de outras regionais de saúde.

O Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), no passado recente, era reconhecido como unidade de referência no Centro-Oeste, tendo a maior UTI Neo Natal e o melhor serviço de cirurgia pediátrica do Distrito Federal, além de oferecer a população um atendimento especializado em cirurgias de recém-nascidos da capital. O HMIB destaca-se também como hospital especializado em serviço de fertilização in vitro (bebê de proveta) e Unidade de gestação de alto risco.

No final do ano passado, o presidente do Sindicato dos Médicos do DF (SindMédico), Gutemberg Fialho, o conselheiro José Leite Saraiva, a defensora pública do Núcleo de Saúde do DF, Karen Bezerra e a representante da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) Kênia Amaral, estiveram no HMIB, para vistoriar as condições de exercício da atividade médica e de assistência aos pacientes.


De acordo com o relatório da vistoria, foi constatado que a quantidade de médicos e enfermeiros é insuficiente para atender mais de 10 mil pacientes por mês, incluindo DF e Entorno. A caldeira da unidade tem parado repetidamente por falta de manutenção, os serviços de lavanderia, estão sendo realizados no Hospital Regional de Ceilândia, faltam profissionais para fechar as escalas noturnas da emergência, dentre outros.

A despedida do Dr. Rodolfo Paulo, será nesta segunda-feira às 1oh00, no auditório do HMIB, e de acordo com informações, haverá uma grande manifestação por parte dos servidores do hospital.

Com informações da Agenda Capital

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo