Medalha do Mérito Buriti é entregue a 133 servidores do governo de Brasília

Honraria é um reconhecimento ao trabalho de pessoas que contribuíram para melhorar a produtividade ou reduzir gastos públicos. Solenidade foi na noite desta terça (21), no Centro de Convenções.

Com mais de dez anos de efetivo exercício no governo de Brasília, 133 servidores públicos locais receberam, na noite desta terça-feira (21), a Medalha do Mérito Buriti. A honraria é um reconhecimento ao trabalho de pessoas que contribuíram para melhorar a produtividade ou reduzir gastos públicos.Governador Rodrigo Rollemberg entregou Medalha do Mérito Buriti a servidores do governo de Brasília. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Prestigiada pelo governador Rodrigo Rollemberg, a cerimônia ocorreu no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. “Temos uma grande variedade de profissões no governo, mas todas têm algo único: o desejo de servir ao público. O que há de mais importante em uma cidade são as pessoas, e vocês valorizam a população com o trabalho prestado”, disse ele.

A solenidade contou com a participação especial da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro. Para a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, trata-se de um justo reconhecimento. “Quando a gente fala em servidor, fala de toda uma generosidade entregue. É com honra que vocês devem receber essa homenagem ao trabalho feito”, observou ela.

Os 133 servidores pertencem a diferentes órgãos do governo e tiveram os nomes publicados no Decreto nº 38.016, de 20 de fevereiro de 2017, que consta no Diário Oficial do Distrito Federal desta terça-feira (21).
"Temos uma grande variedade de profissões no governo, mas todas têm algo único: o desejo de servir ao público. O que há de mais importante em uma cidade são as pessoas, e vocês valorizam a população com o trabalho prestado"Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

É o caso do auditor de controle interno Barão Mello da Silva, de 64 anos, servidor desde 1994. Atualmente, ele é chefe da Unidade de Apoio à Governança, da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão — setor responsável por filtrar os processos que envolvem despesas para o governo. “É um prazer ter o trabalho reconhecido”, contou ele, que se aposentou em 2014 e voltou ao governo em 2015.

A servidora Mary Leal, de 47 anos, também foi uma das condecoradas. Repórter fotográfica, capturou, por meio das lentes, momentos importantes da história de Brasília, como a topografia do primeiro lote de Águas Claras, o lançamento da pedra fundamental do metrô e a construção da Ponte Juscelino Kubitschek.A professora Gina Vieira Ponte de Albuquerque, do Centro de Ensino Fundamental 12 de Ceilândia, no governo há 26 anos. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Ela também fotografou importantes personalidades ligadas à capital do País, a exemplo do arquiteto Oscar Niemeyer, da ex-primeira dama Sarah Kubitschek e do artista Athos Bulcão. “Todos os dias a gente acompanha fatos que vão ser história. O mais importante, fora o dia a dia de informar a população, é contar essa história da cidade, deixar isso registrado”, explicou.

Também recebeu a condecoração a professora Gina Vieira Ponte de Albuquerque, do Centro de Ensino Fundamental 12 de Ceilândia, no governo há 26 anos. Ela é idealizadora do projeto Mulheres Inspiradoras, que leva a alunos da rede pública reflexões sobre igualdade de gênero, representação da mulher na mídia e violência contra a mulher, entre outros temas.

Ela se mostrou sensibilizada com a medalha. “Esse título me faz sentir como mais que uma professora. Me sinto como uma representante de uma categoria. Então fico muito feliz e grata por receber esse reconhecimento do DF”, agradeceu Gina.
"Esse título me faz sentir como mais que uma professora. Me sinto como uma representante de uma categoria"Gina Vieira Ponte de Albuquerque, professora do Centro de Ensino Fundamental 12 de Ceilândia

O projeto recebeu vários reconhecimentos, entre os quais o 4º Prêmio Nacional de Educação em Direitos Humanos da Presidência da República (2014); o 8º Prêmio Professoras do Brasil, do Ministério da Educação (2014); e o 1º Prêmio Ibero-Americano de Educação em Direitos Humanos da OEI (2015). As honrarias renderam mais de R$ 100 mil, investidos na unidade de ensino de Ceilândia.

Além de Gina, as professoras Creusa Pereira dos Santos Lima, aposentada, e Vitória Régia de Oliveira Pires, com 15 anos de vínculo, também foram homenageadas. A iniciativa será ampliada para 15 escolas em sete regiões administrativas.

Gerente de unidade da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), onde trabalha há 11 anos, a extensionista rural Luciana Tiemann foi uma das prestigiadas com a Medalha do Mérito Buriti. “A nossa intenção é fazer com que as políticas públicas realmente alcancem o produtor. A gente percebe que o trabalho que fazemos tem grande diferença na vida das pessoas”, disse.
A Medalha do Mérito Buriti

A Medalha do Mérito Buriti é uma tradição no Distrito Federal. Na década de 1970, foi editado o Decreto nº 1.488, que instituiu a congratulação para servidores com o mínimo de dez anos de efetivo exercício. O último evento para condecorações ocorreu em 2010, quando um novo texto publicado atualizou o primeiro.

O decreto determina que a medalha seja destinada a servidor “sem qualquer falta ou punição, que tenha desempenhado suas funções de modo relevante, demonstrando dedicação e zelo pelo serviço público ou por ter contribuído com sugestões, planos e projeto, não elaborados em decorrência de suas funções e que visem proporcionar aumento de produtividade, melhor racionalização ou economia dos gastos públicos”.

As condecorações são entregues pelo Conselho Medalha do Mérito Buriti, cujos membros receberam a medalha nesta tarde, em cerimônia no Palácio do Buriti. Sempre com os mesmos cargos, o colegiado reúne o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg; a secretária de Planejamento Orçamento e Gestão, que preside o grupo, Leany Lemos; e os chefes da Casa Civil, Sérgio Sampaio; da Casa Militar, coronel Cláudio Ribas; de Gabinete da Governadoria, Alden Mangueira; e do Cerimonial, Liney Toledo.
Medidas de valorização dos servidores públicos do DF

Também com o objetivo de valorizar os servidores do governo de Brasília, outras iniciativas estão em vigor, como a ampliação de sete para 30 dias da licença-paternidade; os cursos e as palestras oferecidos pela Escola de Governo, com mais de 31 mil servidores atendidos desde 2015; e a adoção do nome social em todo o governo, além do programa de preparação para a aposentadoria, instituído pelo Decreto nº 37.944, de 5 de janeiro de 2017.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo