Uso da marcha nas poças

Ao atravessar um alagamento com seu carro, o importante é manter a rotação do motor entre 1.500 e 2.000 rpm durante a travessia. Quando trocamos a marcha, temos como procedimento tirar o pé do acelerador e, assim, momentaneamente, a rotação passará a ser de marcha lenta. Isso pode não ser suficiente para que os gases do escapamento impeçam a entrada da água.

É claro que pode ocorrer um imprevisto à sua frente e você terá que mudar a marcha, para alterar a velocidade. Para isso, volte aos tempos em que você estava aprendendo a dirigir e acelerava mais do que precisava: faça a troca sem tirar o pé do acelerador.

Mas, lembre-se: nunca passe por um alagamento se a altura da água nos carros à frente superar a metade da roda. E, se o motor morrer durante a travessia, ou quando o carro estiver estacionado em meio a uma enxurrrada, jamais religue. Chame um guincho.

Câmbio automático – Se o carro tiver câmbio automático, coloque a alavanca na posição 1 e acelere até 2.000 rpm, nesta posição. Assim, o câmbio permanecerá na primeira marcha.
Quando se coloca na posição 2, o câmbio não ultrapassa a segunda marcha, porém, em função da velocidade, ele fica alternando entre a primeira e segunda, o que não ideal. O importante é manter a aceleração.
FOTO: EBC
Da redação do Alô

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo