Câmara em Movimento ouve reivindicações da Estrutural

Deputados voltam à cidade em junho para prestação de contas.

A população da Estrutural compareceu em peso ao ginásio de esportes do Centro de Ensino 01, onde foi realizada, na tarde desta quinta-feira (27), a primeira edição do projeto "Câmara em Movimento" que, em seu novo formato, além da realização de sessão ordinária, prevê o acompanhamento das prioridades apontadas pela população.

O deputado Joe Valle (PDT), presidente da Câmara Legislativa, anunciou, considerando o compromisso de fiscalizar as ações empreendidas para atender as demandas, que a CLDF estará de volta à Estrutural no dia 3 de junho próximo. Será realizada uma oficina com as lideranças comunitárias para uma avaliação e a prestação de contas. "Hoje, estamos apenas dando início, a conversa continua", declarou.

Catadores – Lideranças comunitárias e representantes de vários setores da cidade apresentaram reivindicações em diversas áreas – educação, saúde, segurança, cultura e esportes, entre elas. Contudo, a situação dos catadores de materiais recicláveis, principal atividade da localidade, foi o contexto que embasou a maioria das intervenções.

O representante, no Distrito Federal, do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Roney Alves, juntamente com representantes da Defensoria Pública, apresentou à Casa denúncia formal contra o SLU, que estaria descumprindo a Política Nacional de Resíduos Sólidos no que se refere ao encerramento das atividades do Lixão da Estrutural, considerado o maior da América Latina.

Entre os pontos que constam da denúncia estão, por exemplo, a ausência de coleta seletiva e a falta de compensação ambiental na área que restará do lixão. "Pedimos que a Câmara Legislativa, no seu papel fiscalizador, cobre do SLU o cumprimento da lei", afirmou Alves.

Representantes de diversas cooperativas instaladas na cidade também chamaram a atenção para o fato de que a reciclagem é a principal atividade econômica da região. "A Estrutural é sustentada pelos catadores", justificaram.

Também foi dada atenção à situação dos moradores da comunidade conhecida como Santa Luzia, onde residem 5 mil famílias, cerca de 24 mil pessoas. A população vive em situação irregular e reivindica solução para a questão fundiária, que depende do Distrito Federal e da União, devido à proximidade com área de preservação ambiental.

Outro assunto bastante enfatizado foi a segurança, e a principal reivindicação, a instalação de uma delegacia de polícia. "Como pode uma cidade com 45 mil habitantes sem uma delegacia", indagou José Renato, do conselho comunitário de segurança.

Os jovens e os estudantes centraram suas solicitações, principalmente, nos espaços e equipamentos destinados à cultura e esportes. Sem esquecer as escolas, que faltam no local. Raquel Santos, 14 anos de idade, estudante do 8º ano do ensino fundamental, contou que levanta todos os dias às 5 horas para chegar no horário às aulas no colégio onde estuda, que fica no Guará. "Por que não podemos ter escolas aqui?", reclamou, sendo muito aplaudida.

Outra reivindicação é a finalização da ciclovia que liga a Estrutural ao Instituto Federal do Brasil (IFB), próximo à Cidade do Automóvel. No ano que vem, o IFB irá inaugurar o primeiro curso de ensino médio da região.

Creches – A falta de creches na cidade, que tem proporcionalmente a maior população infantil do DF, foi enfatizada por diversos líderes comunitários. Sobre este assunto, a deputada Luzia de Paula (PSB) sugeriu que a Administração Regional recupere um terreno destinado à instalação de creche, que estaria ocupado por outra atividade, para que seja construída, com apoio da população, uma unidade de atendimento infantil.

A deputada Telma Rufino (PROS) informou que destinou R$ 1 milhão em emendas para a região e listou os equipamentos que serão instalados com esses recursos, os quais já estão à disposição da Administração Regional.

A deputada Celina Leão (PPS) enfatizou que o "Câmara em Movimento" reforça o papel dos deputados distritais: estar junto da população. Rafael Prudente (PMDB) lembrou que a CLDF votará a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), ainda nesse semestre, e sugeriu que a comunidade use os serviços da Ouvidoria para apresentar sugestões. O deputado Lira (PHS) também apoiou as lutas dos moradores da Estrutural.
CLDF

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo