Governo entrega escrituras e regulariza áreas de mais duas entidades religiosas

Instituições fazem trabalhos assistenciais no DF desde 1985 e aguardavam regularização havia 27 anos. Dirigentes receberam o documento das mãos do governador Rodrigo Rollemberg.

Depois de esperar 27 anos pela regularização, o Centro Espírita Irmão Áureo, no Sudoeste, recebeu a escritura pública do terreno que ocupa. Também foi beneficiada a instituição religiosa Casa do Caminho, do Guará. Os documentos foram entregues pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, na noite desta sexta-feira (31).O secretário do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Gutemberg Gomes; o presidente do Centro Espírita Irmão Áureo, Joaquim Pedro Levino da Silva; o governador Rodrigo Rollemberg; e o presidente da Terracap, Júlio César Reis. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Ao fazer a entrega, Rollemberg parabenizou as ações assistenciais das duas entidades e disse estar honrado em poder promover a regularização dos espaços. “É de extrema importância termos uma cidade legal e com segurança jurídica, para que projetos sociais como estes possam desenvolver seus trabalhos em paz”, destacou o governador.

Com as duas de hoje, agora são 53 as entidades religiosas que já receberam o benefício do governo de Brasília. O documento garante a todas elas segurança jurídica para que possam fortalecer suas ações sociais no Distrito Federal.

Cerca de 300 pessoas são atendidas pelo centro por meio de atividades como reforço escolar, distribuição de alimentos e assistência espiritual.
"É de extrema importância termos uma cidade legal e com segurança jurídica, para que projetos sociais como estes possam desenvolver seus trabalhos em paz"Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

“Disseram que a Terracap constrói cidades; nós construímos homens”, destacou o presidente e coordenador das obras sociais do Centro Espírita Irmão Áureo, Joaquim Pedro Levino da Silva. Ele disse estar satisfeito com o retorno obtido após muitos anos de luta.

A casa completou 32 anos na quinta-feira (30). “Essa é uma comemoração conjunta, hoje é mais um tijolo colocado em nossa obra”, definiu o fundador do centro.

O Irmão Áureo surgiu em 1985 em Taguatinga com atividades assistenciais voltadas para pessoas em situação de vulnerabilidade.

A sede mudou para o Sudoeste em 1990. Sua equipe de voluntários atua em postos de assistência nas regiões administrativas de Brazlândia, Samambaia, Setor de Indústria e Abastecimento e Plano Piloto.

O corpo de voluntários e colaboradores também atende crianças e adolescentes carentes na área rural de Brazlândia. Atualmente, há 21 jovens no projeto, mantido por meio de doações.
"Essa é uma comemoração conjunta, hoje é mais um tijolo colocado em nossa obra"Joaquim Pedro Levino da Silva, presidente do Centro Espírita Irmão Áureo

A outra escritura foi recebida na mesma solenidade pelo presidente do Conselho Deliberativo do Grupo Espírita Casa do Caminho, Waldehir Bezerra de Almeida.

A entidade, que fica no Guará II, atende crianças, jovens e adultos com ações de evangelização. Com apoio dos colaboradores, o grupo também fornece materiais e alimentação a uma escola de Samambaia.

O presidente da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), Júlio César Reis, ressaltou o valor das ações promovidas pelas entidades. “Estamos muito felizes por contribuir e dar segurança jurídica para que vocês continuem desenvolvendo esse trabalho tão importante para a nossa sociedade.”

Também participaram da entrega o secretário do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Gutemberg Gomes; a secretária-adjunta de Desenvolvimento Social, Marlene Azevedo; o diretor de Habitação e Regularização Fundiária da Terracap, Gustavo Dias Henrique; o administrador regional do Sudoeste, Reginaldo Sardinha; e o presidente da Federação Espírita de Brasília, Paulo Maia.
Regularização para entidades religiosas e assistenciais

Estão aptos a pleitear a regularização fundiária instituições que ocupam os espaços desde antes de 31 de dezembro de 2006.

Há 107 processos em análise pela Terracap. A legalização ocorre com a assinatura do contrato de concessão do direito real de uso por meio da compra.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo