Gratuito, itinerante e cultural, Picnik completa cinco anos

Também era 21 de abril quando o PicniK aconteceu pela primeira vez no Distrito Federal. No Aniversário de Brasília, o evento que reúne artistas locais de moda, design e gastronomia, completa cinco anos se consolidando como feira a céu aberto queridinha dos brasilienses. Gratuito, itinerante e cultural, a atração ocupa áreas públicas e promove a economia criativa, apresenta marcas e envolve debates e capacitação.

Em cinco anos, foram 25 edições com cerca de 2 mil empreendedores criativos, 4,5 mil empregos gerados e público de mais de 225 mil. A média de público gira em torno de 30 mil por dia e até às 22h desta sexta-feira (21), muitas crianças, adolescentes, adultos, idosos e até animais devem passar pelo Estacionamento 4 do Parque da Cidade, onde ocorre a primeira edição do ano do evento. Na comemoração, o PicniK reúne mais de 150 expositores.
Empresa que faz quadros artesanais, o Quadriculado nasceu no PicniK do ano passado e também aproveita para celebrar. O casal Ângelo Fincato e Miryam Rodrigues, de 33 e 31 anos, faziam o artesanato em casa e arriscaram na ideia de apresentar ao público no evento. “Pensávamos que, se vendesse seria ótimo. Se não, seria um domingo legal. Mas sentimos que deu muito certo”, comemora o rapaz, que estava desempregado quando decidiram se aventurar no empreendimento. Hoje, além de lojas colaborativas, é possível encontrar os produtos na internet.

Para o designer gráfico Bruno Moura, 26 anos, o evento é ainda melhor no aniversário da cidade. “É a terceira vez que participamos. Há a proposta de trazer coisas diferentes a um público muito diverso. Conseguimos vender e divulgar a marca”, afirma. Goiano, ele trabalha com desenhos feitos a laser em discos de vinil. “Reutilizamos o que poderia ser jogado fora”, explica o idealizador do Disco Lado, que também pode ser encontrado nas redes sociais.



Ariadne Marçal/JBr

População abraça

“A comida, essência de um piquenique, é legal, mas o artesanato é mais forte. Encontramos produtos que não vemos em todo lugar e com uma característica mais artesanal”, diz a estudante Anna Cláudia, 29 anos. Com o noivo Rodrigo Amorim, analista de sistema da mesma idade, ela aproveitou as primeiras horas do evento para visitar, com calma, o local.

Com casamento marcado para menos de dois meses, aproveitou para pegar uma encomenda que havia feito a uma fornecedora goiana. “Soube que ela estaria aqui e pedi para pegar aqui no PicniK o arranjo de cabelo que usarei”, revela.

Quem aproveita bastante são as crianças, que têm um espaço kids elaborado inteiramente para elas. Dayana Lopes Falcão, de 31 anos, usa o evento como desculpa para fazer o piquenique que ela e os filhos, de cinco e oito anos, adoram. Desta vez, convidou amigos para conhecerem as atrações. “Moramos em Taguatinga, mas preferimos usar o Parque da Cidade. Já costumamos trazer comidas, como é o piquenique tradicional, e já cheguei a fazer compra, mas para as crianças é realmente ótimo”, opina.

Atrações

A principal atração musical é o coletivo alemão Feathered Sun, com mixagens de música eletrônica com uso de instrumentos de percussão tribal. Os DJs residentes Julia Hormann e The Miguelitos revezam-se na mesa, além dos brasilienses Forró Red Light e Tantra Livre.

O festival Groselha participa do evento com uma versão “pocket” da mistura de rock e cinema que acontece no Teatro Dulcina, no Conic. Não haverá exibição de filme. Em vez disso, serão convidadas as bandas Astronautas e seus amigos, Cold Café, Fabrin e Pedro Pastoriz.

Cerca de 70 chefes de cozinha renomados e novos talentos apresentam pratos e comidinhas pelo preço de R$ 5 a R$ 40. Haverá um pavilhão especial montado em parceria com a Frente de Ações pela Libertação Animal com 20 expositores de produtos veganos.

JBr

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo