Paralisação de transporte escolar afeta mil alunos em Ceilândia, no DF

Transporte dos estudantes da rede pública está paralisado desde o último dia 10; empresa reclama de atraso no pagamento. Repasse dos valores foi feito nesta segunda, diz GDF.

Por Marilia Marques, G1 DF

Transportes escolares do DF paralisados por atraso de pagamentos a funcionários (Foto: Luiza Garonce/G1)

Na volta às aulas, após 29 dias de greve dos professores, estudantes da rede pública de Ceilândia enfrentaram nesta segunda-feira (17) uma outra paralisação, desta vez, do transporte escolar. Ao todo, 1.050 alunos ficaram sem poder ir à escola porque a empresas de ônibus que presta serviço à Secretaria de Educação estão paradas.

A empresa alega atraso no pagamento dos últimos três meses do ano passado. “Estamos com 27 ônibus parados. Não temos mais condições de manter a frota rodando”, diz o gerente de tráfego da Rodoeste Transportes e Turismo, Adelino Medeiros.

A Secretaria de Educação disse ao G1 que o repasse dos valores à empresa foi realizado nesta segunda e “compete às empresas garantir o repasse dos salários e demais encargos trabalhistas dos funcionários”. Em nota, a pasta diz que “o serviço será normalizado na terça-feira (18)” .

Os 27 ônibus paralisados atendem 850 estudantes do Centro de Ensino Médio 10 e 200 alunos dos Centros de Ensino Especial I e II, de Ceilândia. A Rodoeste Transportes e Turismo presta serviços ao GDF desde 2013.

Transporte escolar

Em todo Distrito Federal, 638 ônibus são utilizados para o transporte escolar gratuito de cerca de 44 mil estudantes do ensino regular e especial, além de 12 mil crianças do programa de educação integral. Segundo a Secretaria de Educação, esses veículos percorrem até 1.222 itinerários para atender as 14 regionais de ensino.

Ao todo, 15 contratos vigoram na rede para atendimento ao ensino regular e mais cinco contratos de gestão de frota, para atendimento aos Centros de Ensino Especial e Educação Integral.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo