Via-Sacra no Morro da Capelinha celebra 44 anos de muita fé

São mil metros de subida e 44 anos de história. Mais uma vez, o Morro da Capelinha e a cidade mais antiga do DF, Planaltina, estão preparados para a encenação da Via-Sacra, ao vivo, hoje, Sexta-Feira da Paixão. Apesar de toda a tradição, a direção do grupo promete inovações no maior espetáculo teatral a céu aberto do Brasil, em especial, devido ao aniversário de 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Maira Vieira é a coordenadora geral do grupo Via-Sacra Ao Vivo e comanda as 1,4 mil pessoas que fazem o espetáculo acontecer – 1,1 mil atores e 300 da parte técnica. Assim como todos os envolvidos, Maira é voluntária. Apesar de fazer parte do grupo desde os 17 anos, nunca encenou, sempre preferiu ficar nos bastidores, como na técnica e na liturgia. Ela diz que se apaixonou pelo espetáculo após ver as encenações pela primeira vez.

“Para nós, como voluntários, é gratificante ver a reação das pessoas e a participação da cidade”, afirma a coordenadora-geral. Além da costumeira surpresa no Morro da Capelinha hoje, da qual não se pode adiantar nada, os espectadores puderam conferir, na noite de ontem, durante a apresentação de Domingo de Ramos, uma nova esquete que contou o milagre de Bodas de Cana, episódio bíblico em que Jesus teria feito o primeiro milagre com a transformação da água em vinho em uma festa de casamento.

O espetáculo se tornou parte da história religiosa, em um primeiro momento, e cultural da região, desde então, fincando-se como um dos eventos mais conhecidos do DF. Em geral, são os moradores da cidade que tomam conta de todas as etapas do processo.

Vicente Paulo de Souza, 55, é funcionário público, mas durante esse período ele se torna um dos 12 apóstolos de Jesus. Ele participa da Via-Sacra desde 1977, quando foi convidado por um dos organizadores por ter o cabelo grande e a barba avantajada. Vicente foi um dos primeiros a encenar o papel de servo de Pôncio Pilatos, governador da época de Jesus.

Um ano depois de Vicente, o funcionário público Wanderlei Jorge Moreira, 57, entrou para o grupo. Há anos, ele interpreta o apóstolo Pedro, o mais velho, e que, segundo a tradição, ajudou a fundar o catolicismo. “Quando me convidaram pensei muito antes de participar. Como católico, sei que Pedro traiu Jesus. Fiquei receoso. Mas, depois de conversar com um padre, aceitei”, conta.

Ajuda

Este ano, a Via-Sacra terá cerca de R$ 1,1 milhão em emendas parlamentares executadas pela Secretaria de Cultura e advindas dos deputados Cláudio Abrantes (Redes) – que fez o papel de Jesus por quase uma década – , e Ricardo Vale (PT). A Caesb vai auxiliar com 13 mil litros de água potável para os expectadores.

Segundo a coordenadora geral do grupo, outra ajuda do GDF é em relação ao pagamento da conta de luz, em torno de R$ 300 mil, e será bancada pelo governo. Apesar de contar com menos dinheiro que em outros anos, para Maira, o trabalho é feito com muito amor. “Nós contamos com doações da comunidade e reutilizamos panos, cenários e tudo mais que for possível para deixar a estrutura mais barata”, diz.

Preparação e responsabilidade

Outro participante antigo da encenação no Morro da Capelinha é o ator Preto Rezende, de 58 anos. Há 32, ele deixa os cabelos e a barba crescerem para se parecer com os moradores de Belém à época de Cristo. O envolvimento começou no ano de 1985, quando ele estava no último ano de bacharelado em teatro na Faculdade Dulcina de Morais. “Meus familiares falavam sempre: ‘Preto, você tem que dar sua contribuição’. E logo que resolvi entrar, fui muito bem recebido”, diz, ao lembrar que antigamente o espetáculo era realizado por cerca de 350 pessoas.

O artista lembra com carinho desse tempo de poucos recursos, quando a encenação era feita na parte mais alta do Morro da Capelinha. Segundo ele, os atores tinham de gritar para serem ouvidos por quem acompanhava o espetáculo.

Preto interpreta um personagem nada querido, o de Judas Iscariotes, o discípulo que, segundo a história bíblica, traiu Jesus e o levou a morte. Enquanto o funcionário público Wanderlei Jorge Moreira sentiu o peso histórico do papel, Preto se incomodou com o que o Judas representava, pois era “um antagonista desagradável”. Além disso, ele lembra que só começou a ensaiar a duas semanas do espetáculo porque o ator escalado para interpretar Judas mudou de estado na última hora.

Papel do mestre

O advogado Marcelo Augusto Ramos, 29, encarna Jesus pela quarta vez. Ele afirma já estar acostumado com a atenção recebida pelo público, pois “todo mundo quer ficar perto de Jesus”, mas ressalta que “a preparação começa logo após a Quarta-Feira de Cinzas, com oração, sacrifícios e ensaios”, para tudo sair perfeito.

Marcelo precisa deixar a barba crescer, coloca cabelo e mantém um bom físico. Tudo isso para aguentar as encenações de domingo e quinta, além da mais importante, hoje, quando ficará mais de quatro horas sendo açoitado, cuspido e xingado. Claro que tudo faz parte da arte. Para o protagonista, foi uma surpresa ter ganhado a oportunidade. “Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos”, resume.

Saiba mais

Para tornar a encenação da Via-Sacra no Morro da Capelinha, em Planaltina, mais acessível a toda a população de Brasília, quatro linhas serão reativadas especialmente hoje.

Segundo o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), as linhas com destino ao morro saem dos terminais rodoviários de Sobradinho (504.2), de Sobradinho II (504.3) e de Planaltina (609.2). A última parte da Rodoviária do Plano Piloto (617.1).

Nas quatro linhas, o horário de funcionamento começa às 11h e se estende enquanto durar a demanda de passageiros.

Programação por todo o DF na Sexta-Feira Santa

Planaltina
Encenação da Via Sacra no Morro da Capelinha, a partir das 16h

Brazlândia
Paróquia São José, às 7h30 Saída da Capela Divina Misericórdia para Matriz

Ceilândia
Paróquia dos Evangelistas São Marcos e São Lucas, EQNP 9/13, área Especial EFGH. Às 16h30, seguida da Procissão ao Senhor Morto na Matriz

Paróquia São Francisco de Assis, EQNM 07/09, às 15h.

Paróquia São José Operário, SH Sol Nascente, às 15h

Pascom Natividade, EQNN 21/23 A/E Módulo A, às 17h

Paróquia Sagrado Coração de Jesus, QNM 30, às 19h30

Cruzeiro
Paróquia Santa Teresinha, SHCES Q. 801 Lt. 2, às 18h30.

Lago Norte
Paróquia Nossa Senhora do Lago, QI 3, às 9h

Sobradinho
Santuário Mãe Rainha de Schoenstatt, ao lado da torre de TV, às 9h

Planaltina
Paróquia Santa Rita de Cássia, EQ. 3/4 Lote D, às 18h

Guará I
Paróquia São Paulo Apóstolo, QE 7, às 14h

Guará II
Paróquia Maria Imaculada, QE 15/17 Lote C, às 9h

Paróquia Santíssima Trindade, QE 42 Conjunto M, às 9h

Park Way
Paróquia Divino Espírito Santo Paráclito às 19h30

Samambaia Sul
Paróquia Santo Inácio de Loyola, QN 311, às 9h

Samambaia Norte
Paróquia Nossa Senhora Aparecida, QN 406, às 19h30

 Jornal de Brasília

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo