Novos centros de atenção psicossociais serão construídos no DF

Seis unidades deverão atender população de Brazlândia, Ceilândia, Gama, Guará, Recanto das Emas e Taguatinga. Objetivo dos CAPs é tratar dependência química e transtornos psicológicos.
Por G1 DF

Paciente atendida no Centro de Atendimento Psicossocial (CAP) da Asa Norte, no DF (Foto: Toninho Tavares/GDF)

O Distrito Federal vai contar com mais seis Centros de Atenção Psicossocial (CAPs) em diferentes regiões administrativas para atender pacientes que precisam de atendimento psicológico por transtornos mentais ou dependência química. As novas unidades devem ficar prontos até o final do segundo semestre de 2018.

As novas unidades serão construídas nas regiões de Brazlândia, Ceilândia, Gama, Guará, Recanto das Emas e Taguatinga. O investimento total, de R$ 4,1 milhões, foi obtido por meio de emendas parlamentares e, segundo o GDF, não demandará novos aluguéis, porque os locais pertencem à secretaria e à Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap).

De acordo com a Secretaria de Saúde, o DF possui 17 CAPs que atendem 607 pessoas por semana, mas ainda não há uma estimativa de quantos pacientes os novos centros irão acolher. De acordo com a diretoria de Saúde Mental da secretaria, cerca de 12 mil pessoas são atendidas por mês no DF por problemas relacionados ao uso de álcool e outras drogas.

A pasta diz que o aumento de casos de transtornos mentais e dependência química motivaram a ampliação do número de centros. Transtornos alimentares, depressão, esquizofrenia, autismo, bipolaridade, ansiedade e os que são causados pelo uso de drogas e álcool são tratadas pelos profissinais dos centros.

Qualquer pessoa que sofre com algum problema psicológico ou dependência química pode ser atendida nos CAPs. O paciente deve procurar a região mais próxima de onde mora para ser cadastrada.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo