Ceilândia ganha mais um papa-entulho

Entregue nesta quinta (6) na QNP 28, segunda estrutura da cidade vai facilitar o trabalho de carroceiros, como Ezequiel Gonçalves.

Ezequiel Gonçalves, de 23 anos, é carroceiro em Ceilândia há quase 12 meses. Ele foi o primeiro a usar o papa-entulho inaugurado na manhã desta quinta-feira (6) na QNP 28, no P Sul. “Isso é importante, porque vai diminuir o lixo na cidade, pois finalmente teremos um lugar para colocar o que recolhemos”, comemorou.Ezequiel Gonçalves, de 23 anos, é carroceiro em Ceilândia há quase 12 meses. Ele foi o primeiro a usar o papa-entulho inaugurado na manhã desta quinta-feira (6) na QNP 28, no P Sul. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Além disso, Ezequiel avaliou que a estrutura dará mais segurança e comodidade ao seu trabalho. “Éramos muito criticados pela população.”

Em pouco menos de um mês, a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis)notificou cerca de 80 carroceiros que descartavam entulho no lugar errado.

Depois de notificados, os trabalhadores têm prazo para recolher o material. Caso isso não ocorra, são multados. O valor depende do volume do descarte.

Manoel Feitosa, de 50 anos, mora em frente ao novo papa-entulho. De acordo com ele, somente perto de sua residência, havia mais de três pontos onde era jogado entulho irregularmente. A expectativa agora é que a prática diminua. “Já chegou a entrar até cobra em casa”, contou.

Presente na inauguração da sétima estrutura entregue pelo governo de Brasília, a diretora-presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Kátia Campos, disse que a ideia é levar o equipamento para todo o Distrito Federal. “O papa-entulho é uma ação do [programa] Brasília Cidadã. É uma oportunidade que a população tem de exercer a sua cidadania.”
Óleo usado será recolhido para o Projeto Biguá

Quatro servidores vão se revezar para dar orientações sobre o que pode ser deixado. Em parceria com a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), um galão também será destinado à coleta de óleo usado, por meio do Projeto Biguá. Um dos objetivos é impedir que o líquido seja despejado na rede e dificulte o tratamento do esgoto.

O local, que funciona de segunda a sábado, das 7 às 18 horas, conta com quatro contêineres, com capacidade para 5 metros cúbicos de entulho cada um e quatro baias — duas para restos de baia e duas para os volumosos.

“Assim que ele enche, nós recolhemos”, esclareceu a gerente de Tratamento do SLU, Flora Lyn. Ainda há espaço para os recicláveis, que devem ser deixados em sacos.
Regras para utilizar o papa-entulho

Cada pessoa pode entregar, diariamente, até 1 metro cúbico (equivalente a uma caixa d’água de mil litros) de resíduos da construção civil, volumosos (como móveis) e restos de podas.

Também são aceitos recicláveis, como plástico, papéis e papelões, desde que estejam limpos e separados.

As regras para utilização dos papa-entulhos constam da Instrução Normativa nº 2, de 15 de março de 2017. Não é autorizada a entrada de caminhões ou carretas para descarregar o material a ser descartado, e é proibido o descarte de:
resíduos domésticos, industriais, de serviços de saúde e eletrônicos
pneus
embalagens de agroquímicos, de produtos fitossanitários e de óleos lubrificantes
lâmpadas
pilhas e baterias
equipamentos ou materiais que tenham metais pesados
gesso
espelhos
vidros
amianto
tintas, solventes e tonner

Além das duas unidades em Ceilândia — a primeira fica na QNN 29 —, já existem outras em Planaltina, em Taguatinga, em Brazlândia, no Gama e no Guará.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo