Inscrições estão abertas para a segunda etapa do Qualifica Mais Brasília

Nesta fase, portal contará com nove modalidades de curso a mais, além das 21 existentes. Anúncio foi feito pelo governador na tarde desta quinta-feira (6).

A segunda etapa do programa Qualifica Mais Brasília terá novos cursos: além dos 21 da primeira fase, nove serão ofertados neste ano. O lançamento ocorreu nesta quinta-feira (6) no Salão Nobre do Palácio do Buriti, com a presença do governador Rodrigo Rollemberg.Janiléia Sousa, de 31 anos, concluiu o curso de inglês no ano passado pelo portal do Qualifica Mais Brasília. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

“O ano passado foi de sucesso no programa, com demanda e número de formados muito maior do que imaginávamos”, destacou o chefe do Executivo. Ele comentou que o Qualifica Mais se une a outros programas do governo para inserir as pessoas no mercado de trabalho ou na universidade, como o Jovem Candangoe o Bora Vencer.

Os cursos profissionalizantes têm duração variada, de 40 a 160 horas/aula, são gratuitos e estão disponíveis por ensino a distância. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo portal do programa.

No lançamento, o governador destacou ainda a importância de dialogar com o setor produtivo para ampliar as oportunidades de emprego. “O grande desafio é aperfeiçoar esse programa para linkar cada vez mais os cursos com as necessidades do setor produtivo”, avaliou.
Cursos variam de acordo com o perfil do aluno

As opções são divididas em três módulos (veja arte) de acordo com o perfil: os que almejam uma posição no mercado de trabalho; os que estão empregados e querem se atualizar; e os que desejam empreender.

Os novos cursos disponíveis incluem espanhol e inglês para turismo, português e espanhol instrumental, técnica de vendas, marketing pessoal e turismo legal, além de dois na área de empreendedorismo social, gestão de organizações da sociedade civil e tecnologia social — voluntariado.

Apenas no ano passado, o programa — da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos— recebeu 30.910 inscritos nos 21 cursos até então disponíveis.

No total, 11.459 pessoas foram certificadas em 2016, sendo 65% mulheres e 88% com idade de 16 a 40 anos. Ainda no ano passado, 758 alunos participaram de 28 palestras de recolocação profissional ofertadas pela pasta por meio do Qualifica Mais Brasília. De acordo com informações da Secretaria do Trabalho, ao menos 5 mil pessoas declararam que conseguiram um emprego depois de concluírem os cursos da primeira etapa.

Não há limite de vagas. Para o curso desejado, é preciso ter escolaridade compatível. A secretaria informa que normalmente a exigência é de ensino fundamental, ter ao menos 16 anos e disponibilidade para se dedicar aos estudos.

Quando o aluno conclui um curso e imprime o certificado, já está apto a se inscrever em outro. Não há, portanto, limite de certificações.

Ao apresentar o portal, que foi reformulado para esta etapa, o secretário adjunto do Trabalho, Thiago Jarjour, anunciou que 1,2 mil pessoas acessaram o site hoje e que 300 já estão fazendo os cursos. “É um orgulho lançar a segunda etapa. Teve muito esforço da equipe.”

Para os que não têm acesso à internet, a secretaria disponibiliza laboratórios equipados para atender ao público. Eles ficam nas Agências do Trabalhador do Plano Piloto e de Taguatinga, na Fábrica Social (Estrutural) e na Casa da Mulher Brasileira.

Presente no evento, Janiléia Sousa, de 31 anos, concluiu o curso de inglês no ano passado pelo portal. “Aumentei meus conhecimentos e vai me dar mais chances de entrar no mercado de trabalho. Me sinto mais preparada”, opinou.

Com visão apenas em um dos olhos, ela destacou ainda a facilidade de o curso ser a distância. “Também não teria condições de pagar”, completou. Agora, na nova etapa, ela planeja seguir aprendendo o idioma, com interesse pelo curso de inglês para turismo e no de espanhol instrumental.
Acesso ao mercado de trabalho

Certificado no ano passado no de assistente administrativo, Ítalo Rodrigo, de 29 anos, conseguiu um emprego apenas um mês após a conclusão do curso. “A vaga é de outra área, mas na entrevista me disseram que levariam em consideração o currículo, porque, tendo esse conhecimento, eu poderia trabalhar em outro setor no futuro”, contou o auxiliar de estoque.
“O curso que fiz foi rápido e prático. Minha intenção é acumular conhecimentos, de repente mudar para a área de recursos humanos”Ítalo Rodrigo, auxiliar de estoque

Nos planos, ele pretende seguir se atualizando. O próximo curso que deseja concluir é o de gestão financeira, também no Qualifica Mais. “O curso que fiz [no portal] foi rápido e prático, de fácil entendimento. Minha intenção é acumular conhecimentos, de repente mudar para a área de recursos humanos da empresa.”

Moradores do Entorno do DF também se beneficiam do programa brasiliense. Técnica administrativa da Secretaria de Educação de Planaltina de Goiás Iraci Aquino, de 42 anos, cursou seis opções, como o de assistente administrativo, o de Microsoft Excel e o de auxiliar de pessoal.

“Eu recomendo mesmo. O conteúdo é bem autoexplicativo, você pode imprimir a apostila para estudar”, pontua. Com os novos conhecimentos, ela conseguiu ainda aumentar a renda: “Me ajudou muito porque no meu trabalho tem gratificação por horas de curso”.
A meta é que outros 12 mil trabalhadores e empreendedores concluam os cursos até maio de 2018

A meta é que outros 12 mil trabalhadores e empreendedores concluam os cursos até maio de 2018. Para este ano, os recursos investidos no portal somam R$ 379.798. Em 2016, o investimento foi de R$ 339.180.

Ao fim do processo, o certificado pode ser emitido imediatamente, e o interessado recebe um convite para participar de palestra ofertada pela secretaria. Depois do evento e de acordo com o perfil, ele pode ser indicado para ocupar uma das vagas disponíveis na Agência do Trabalhador.

O Qualifica Mais Brasília foi instituído pela Resolução n° 201 do Conselho do Trabalho do Distrito Federal, de 26 de março de 2010. Em março de 2016, passou por um processo de reformulação, que resultou na primeira etapa do programa.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo