Taguatinga cobra rede de enfrentamento à violência contra a mulher

Temas tratados foram escolhidos em oficina prévia.

Somente nos três primeiros meses do ano, Taguatinga registrou sete feminicídios, 27 estupros, 665 ocorrências de violência doméstica, entre outros dados alarmantes. Segundo a advogada e subsecretária de Políticas para as Mulheres, Lúcia Bessa, a cidade é a quarta do Distrito Federal com mais casos de violência contra a mulher. A feminista anunciou esses e outros números durante sessão itinerante da Câmara Legislativa nesta quinta-feira (29), em Taguatinga. O fortalecimento da rede de atendimento figura entre as dez demandas prioritárias apontadas por lideranças comunitárias da cidade.

A instalação de uma delegacia especial de atendimento à mulher (Deam), o funcionamento em período integral da Seção de Atendimento à Mulher (SAM) e a implantação de um Núcleo de Atendimento às Famílias e aos Autores de Violência Doméstica (NAFAVD) na cidade são três das dez prioridades elencadas.

De acordo com Lúcia Bessa, o DF conta com apenas uma delegacia da mulher, localizada na Quadra 204 sul, e as seções de atendimento à mulher – que funcionam nas delegacias de polícia – atendem apenas durante a semana, de segunda a sexta, de 12h às 19h. A militante lamentou que mulheres em situação de violência sejam, em grande parte, atendidas nos balcões de delegacias, junto com outras situações. "Essas mulheres merecem respeito, dignidade e amor", disse, ao pedir aos parlamentares a apresentação de emendas para que as vítimas de violência possam receber um atendimento multidisciplinar adequado.

O presidente da Casa, deputado Joe Valle (PDT), explicou que a Câmara Legislativa conta com uma Procuradoria Especial da Mulher e colocou a estrutura à disposição para ajudar no fortalecimento da rede de enfrentamento.

Outras demandas – José Simões, do Conselho de Saúde, lamentou a situação da saúde em Taguatinga e em todo o DF. Ele defendeu a necessidade de se ampliar o quadro de pessoal do Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Além disso, foi levantada a importância de se reformar a unidade de saúde pública, de forma a oferecer uma estrutura adequada.

Definidas em reunião preparatória para a sessão desta tarde, outras reivindicações prioritárias foram apresentadas aos deputados por lideranças comunitárias e moradores da cidade. São elas: a requalificação do Taguaparque, com melhoria da infraestrutura; o alargamento da Avenida Samdu; a revitalização da entrada e centro de Taguatinga, para atrair visitantes; a construção de creche para atender a QNL; e a requalificação do Taguacenter/Mercado Norte.

Atividade legislativa – Taguatinga sediou hoje a última sessão deliberativa da Câmara Legislativa neste semestre. Mais de quarenta projetos de deputados e do Executivo foram votados no Centro Cultural Taguaparque. Em recesso a partir de 1º de julho, os deputados distritais retomam as atividades legislativas no dia 1º de agosto, mês em que será retomado, também, o projeto Câmara em Movimento – que leva a CLDF para cada uma das regiões administrativas do DF. 

CLDF

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo