Concurso escolhe Miss e Mister Cadeirante no DF; veja quem ganhou

Representantes do Lago Sul e Sobradinho foram os campeões; organização diz que iniciativa é inédita. Final reuniu 15 participantes em cada categoria.
Por G1 DF

Vencedores do 1° concurso para Miss e Mister Cadeirante do DF (Foto: Divulgação)

Nesta segunda-feira (7), a trajetória de vida de dois deficientes físicos do Distrito Federal teve uma guinada inesperada – eles venceram preconceitos e se consagraram como Miss e Mister Cadeirante DF 2017. Kallyna Sampaio, de 24 anos, e Kal Brynner, de 28, ganharam a primeira competição do tipo no país.

O resultado foi anunciado em cerimônia em um shopping de Ceilândia. Kallyna competiu como representante do Lago Sul, e Brynner, de Sobradinho, em uma disputa que envolveu 15 homens e 15 mulheres com algum tipo de deficiência. Os candidatos tiveram um dia de beleza, cabelo, maquiagem, manicure e massagem, custeados pela organização.

O júri foi composto por artistas, médicos, fisioterapeutas e psicólogos que avaliaram o carisma, a presença de palco, a motivação e a graciosidade dos candidatos. A noite foi dividida em duas etapas: um desfile com traje casual, seguido pela apresentação em traje de gala.

Kal Brynner, Mister Cadeirante do Distrito Federal (Foto: Divulgação)

Eleito Mister Cadeirante, Kal Brynner é atleta profissional de paracanoagem em velocidade, e atual detentor do título panamericano. Ele disse ao G1 que é uma honra representar a cidade e seus entes queridos.

"Meus amigos e familiares estavam torcendo por mim. Estou feliz em poder transformar todo o choro e tristeza deles em felicidade", afirmou.

Campeã feminina, Kellyna é estudante de direito. Ela sofreu um acidente de trânsito há dois anos e ficou tetraplégica – quando a paralisia afeta todas as quatro extremidades, superiores e inferiores.

De todos os candidatos, ela era a única que não conseguia mexer nem as mãos. Ao G1, ela disse que chegou a se sentir "inferior às outras concorrentes" durante o concurso.

"Era uma limitação a mais, não me achava capaz de competição com as outras, mas com o decorrer no concurso vi que isso não existia. Todo mundo se ajudava muito, e vou levar todo mundo para o resto da minha vida."

Miss Distrito Federal, representante do Lago Sul (Foto: Divulgação).

O idealizador do concurso, Ralph Santos, diz que a iniciativa surgiu para resgatar a autoestima dos cadeirantes, além de despertar a consciência da sociedade na valorização e no respeito dessa parcela da população.

“Queremos quebrar os paradigmas impostos, principalmente o da invisibilidade social. Eles são cidadãos que merecem respeito como qualquer outro."

No Brasil existem aproximadamente 2,47 milhões de pessoas deficientes físicas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dois vencedores vão representar o Distrito Federal na etapa nacional que vai acontecer em novembro, também no DF.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo