Convenção de música movimenta Brasília neste fim de semana

Evento deve atrair 20 mil pessoas até domingo (6). Abertura ocorreu na tarde desta sexta-feira (4), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

A Convenção de Música e Arte (CoMA) começou na tarde desta sexta-feira (4) com mesa de abertura na sala Buriti, do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. A cerimônia também instalou o Congresso Ciclos, atividade que marca o primeiro dia do festival, que se estenderá até domingo (6) e tem previsão de atrair 20 mil pessoas.A abertura do Convenção de Música e Arte (CoMA) ocorreu na tarde desta sexta-feira (4) no Convenções Ulysses Guimarães. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Com apresentação de 50 grupos musicais, a convenção inclui painéis, conferências, palestras e debates sobre o mercado de música, além de áreas de convivência e de alimentação.

O evento ocupa um complexo formado pelos espaços públicos do Centro de Convenções, do Clube do Choro, da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e do Planetário de Brasília.

Secretário Adjunto do Turismo, da pasta do Esporte, Turismo e Lazer, Jaime Recena, integrou a mesa e falou sobre as oportunidades que a CoMA dá a bandas com pouco espaço no mercado. “O festival abre espaço para artistas que encontram dificuldades em questões como a Lei do Silêncio para se apresentar”.
"Quem teve a oportunidade de sair do DF sabe o que é, para o artista, poder trocar experiências com quem é de outras culturas"Guilherme Reis, secretário de Cultura

Segundo estimativa da secretaria adjunta, cerca de R$ 3,5 milhões serão movimentados em Brasília com hospedagem, alimentação e serviços para o evento. Além disso, serão criados 2,2 mil empregos diretos e indiretos. Isso porque, das 20 mil pessoas esperadas, 5 mil devem ser turistas.

Para o secretário de Cultura, Guilherme Reis, a vinda de artistas e espectadores de outras unidades da Federação é um benefício a mais. “Quem teve a oportunidade de sair do DF sabe o que é, para o artista, poder trocar experiências com quem é de outras culturas”.

Outro foco do festival é a sustentabilidade ambiental. Montada desde 24 de julho até hoje, a estrutura passa por aferição, que determinará quanto de carbono lançou na atmosfera. A intenção é compensar a emissão com o plantio de mudas.

Além disso, toda a produção do evento utiliza, preferencialmente, materiais sustentáveis, como bambu, eucalipto e outras espécies de madeira, com o objetivo de usar o mínimo de metal possível.

“A sustentabilidade é um desafio amplo, não apenas no sentido de manifestação artística, mas no de transformação cultural da nossa civilização”, discursou o secretário do Meio Ambiente, André Lima, na cerimônia.

O festival recebeu R$ 899 mil de fomento firmado pela Secretaria Adjunta de Turismo. Os recursos foram garantidos por meio de emenda parlamentar do deputado distrital Cláudio Abrantes (sem partido).

Conta ainda com apoio institucional da Secretaria de Cultura e da Secretaria Adjunta de Ciência, Tecnologia e Inovação, da Casa Civil. Os ingressos podem ser comprados pelo site.
Planetário terá programação alterada para a CoMA

Como vai receber atrações do festival CoMA nas áreas interna e externa, o Planetário terá sessões reduzidas no sábado (5) e no domingo (6). Em vez de seis, serão apenas três exibições por dia.

No sábado, estão programadas as sessões das 10h15, do filme O segredo do foguete de papelão; das 14 horas, Origens da vida; e das 21 horas, Reino de luz.

Os mesmos filmes serão exibidos no domingo, mas os horários das sessões serão às 10h15, às 13 horas e às 21 horas.

Para assistir a qualquer uma das exibições, basta doar um quilo de alimento não perecível na bilheteria do Planetário, com pelo menos uma hora de antecedência, no dia da sessão.

Convenção de Música e Arte – CoMA
De 4 a 6 de agosto (de sexta-feira a domingo)
No gramado central do Eixo Monumental, altura da Funarte
Classificação indicativa: 16 anos
Ingressos e mais informações pelo site do festival

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo