1º Festival da Primavera – Haru Matsuri

Os japoneses se relacionam com a natureza por meio de seus costumes milenares. O Hanami, na primavera, é um exemplo clássico disso. Assim que as cerejeiras começam a florescer, eles se reúnem com a família ou amigos para apreciar a beleza desse fenômeno, que tem tão curta duração. Essa relação da cultura nipônica com o meio-ambiente inspirou a Federação das Associações Nipo-Brasileiras do Centro-Oeste (FEANBRA), também responsável pelo tradicional Festival do Japão, já na sua sexta edição, a presentear Brasília com mais um grande evento: o 1º Festival da Primavera – Haru Matsuri, nos dias 6, 7 e 8 de outubro de 2017.
Grupo Tottori Shan-Shan Kassa-Odori

O Festival da Primavera – que vai ocupar o Pavilhão B do Expobrasília – proporcionará uma imersão do público nas tradições e costumes do país do sol nascente. Serão três dias de espetáculos com cantores de música japonesa, demonstrações de artes marciais, exposições de flores, ikebana (arranjos florais), bonsai (árvores em miniatura), workshops sobre as cadeias produtivas das flores e plantas ornamentais e gastronomia japonesa.

“Nosso evento quer promover as potencialidades da agrifloricultura, o artesanato e paisagismo locais, além da reflexão sobre questões importantes relacionadas à preservação da natureza e à sustentabilidade”, afirma Hermínio Hideo Suguino, presidente da FEANBRA. De acordo com ele, o local não poderia ser mais apropriado. “O Parque da Cidade, um dos maiores parques urbanos do mundo, conta com toda infraestrutura para grandes eventos e é rodeado de natureza. Também comporta o grande número de participantes que os eventos realizados pela FEANBRA e as cinco associações nipo-brasileiras do Distrito Federal têm atraído”.

Grupo Ryukyu Koku Matsuri Daiko

Já Kuniyoshi Yasunaga, coordenador geral da federação, explica que Brasília é o terceiro maior mercado consumidor de flores e plantas ornamentais do país. “O setor movimenta cerca de R$ 120 milhões por ano no DF e gera milhares de empregos na região, com 70% de participação feminina. Mesmo assim, sua produção não atende à demanda interna. Também é o maior consumidor de flores e plantas ornamentais per capita do país, de acordo com o Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor)”, ressalta.

No Japão, a primavera (haru) é a estação mais esperada do ano. Ela traz toda a exuberância da natureza e simboliza o recomeço da vida. É a época da fertilidade e da abundância e os festejos que marcam seu início são um agradecimento à vida pela beleza e pelos dias prósperos. E o Distrito Federal reúne todas as condições para difundir cada vez mais a cultura japonesa e fortalecer os laços de amizade entre o Brasil e o Japão: a colônia de nipo-descendentes é considerável e bastante ativa. 


Delícias japonesas – A gastronomia é a identidade de um povo. Portanto, ganha lugar de destaque no 1º Festival da Primavera – Haru Matsuri. Não vão faltar os pratos tradicionais e já conhecidos dos brasileiros Yakisoba, Udon, Lámen, camarão empanado, Shimeji na manteiga; além de sushis, temakis e sashimis.
Mas se a ideia é experimentar novos sabores, serão servidos Yakiniku, Takoyaki, Okonomiyaki, Oshiruko e o Missô shiru. Tudo isso em uma Praça de Alimentação com 20 estandes, que vão oferecer vários pratos da culinária tradicional japonesa e também algumas opções brasileiras.

Shows musicais – Serão vários cantores de música japonesa, grupos de taiko (tambores), shishimai (dança do leão) e odori (dança tradicional) que se revezarão com as demonstrações de artes marciais no palco do 1º Festival da Primavera – Haru Matsuri, durante os três dias. Todos os artistas e grupos culturais são criados nas associações nipo-brasileiras do Distrito Federal que compõem a FEANBRA. Destaque para os Grupos de Awa Odori e Kassa Odori, de São Paulo, e o Grupo de Taiko Kyoushi Daiko, de Goiânia.

Bazar – Pequenos comerciantes e artesãos do setor, em grande parte participantes do Festival do Japão, vão comercializar flores, plantas e arranjos, além de artesanato (vasos, cachepôs, flores e plantas secas, artigos de jardinagem etc.). Entre as opções, produtos alimentícios como doces e chocolates, de origem japonesa, orgânicos, camisetas e souvenires.

Serviço:

1º Festival da Primavera – Haru Matsuri
De 6 a 8 de outubro
Local: Pavilhão B – Expobrasília – Parque da Cidade
Horários:
Dia 6 (sexta-feira) das 10h às 22h
Dia 7 (sábado) das 10h às 22h
Dia 8 (domingo) das 10h às 18h
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) à venda na bilheteria do local.
Crianças até 5 anos não pagam. Meia-entrada válida também para quem doar 1 kg de alimento não perecível (exceto sal) que vai para o Programa de Doação Simultânea (PDS) do Banco de Alimentos da Ceasa-DF.
Classificação indicativa: livre

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo