Terceira Feira do Livro atrai público infanto-juvenil na CLDF

Contação de histórias mobilizou os estudantes

Cerca de mil estudantes participaram das atividades literárias da terceira edição da Feira do Livro nesta semana na CLDF. Saraus, lançamentos de livros, oficinais literárias e apresentações de contadores de histórias movimentaram o foyer do plenário entre os dias três e cinco deste mês. Divulgar a literatura local foi um dos objetivos do evento, organizado pela Terceira Secretaria e Biblioteca Paulo Bertran.

Reunir no mesmo espaço escritores, editoras, livrarias e leitores foi outro trunfo da feira, que nesta edição se destacou pela forte presença do público infanto-juvenil, segundo a responsável pela biblioteca, Cleide Soares. Ela explicou que a parceria com a Escola do Legislativo, que oferece transporte e lanche gratuitos para os estudantes das escolas do DF em visitas guiadas ao parlamento, proporcionou essa aproximação e a participação de alunos na faixa etária de 4 a 15 anos.

Os meninos e meninas tiveram contanto com as obras de 16 expositores, como a Mala do Livro, Arco-Íris, Canal Cuidarte, Feira Dente, Ler Mais Brasil, além de autores independentes do Sindicato dos Escritores do Distrito Federal e também das academias de Letras de Taguatinga, do Cruzeiro e de Águas Lindas.

Lançamentos – Entre os lançamentos da feira destaca-se o livro de poemas Espevitada de Noélia Ribeiro. Referência da poesia local, Noélia anunciou que Espevitada encerra a trilogia formada por Atarantada e Escalafobética. Também durante a feira, a escritora e ilustradora Andrea Diogo lançou o Mãe, quero ser sereia, voltado ao público infantil. Este segmento aplaudiu bastante a contadora de histórias radicada em Brasília, Nyedja Gennari.

Entre as novidades deste ano, os saraus, como o promovido pelo Celeiro Literário Brasiliense, devem se repetir na edição de 2018, que será realizada na Praça do Servidor. A próxima edição deve ampliar o número de obras técnicas especializadas em ciências sociais, políticas e jurídicas, foco do acerco da biblioteca da Casa.

Acervo – Entre as novas aquisições da Biblioteca Paulo Bertran, que faz parte da Rede Virtual de Bibliotecas, estão as Normas Técnicas da ABNT. Integram o acervo, atualizado constantemente, periódicos técnicos expressivos, como a revista "Governet". O acesso é gratuito e qualquer cidadão pode usar os serviços da biblioteca, que fica no 3º andar da CLDF, e mantém o repositório Biblioteca Digital. 

Franci Moraes - Coordenadoria de Comunicação Social

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo