Combate a crimes cibernéticos é tema de campanha da Polícia Civil

Em parceria com a Deam, iniciativa voltada especialmente para mulheres ocorreu nesta terça (6), na Rodoviária do Plano Piloto.

Para marcar a passagem do Dia Mundial de Navegação Segura na Internet, a Polícia Civil do Distrito Federal promoveu nesta terça-feira (6) uma campanha contra crimes cibernéticos.

A iniciativa ocorreu na Rodoviária do Plano Piloto, por intermédio da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), a convite da organização SaferNet, associação civil de direito privado, sem fins lucrativos, que atua na prevenção e no combate de crimes contra os direitos humanos na internet.

O objetivo da data, segundo a entidade, é conscientizar sobre o uso seguro e responsável do acesso à rede mundial de computadores.

A parceria surgiu devido à atuação da Polícia Civil do DF nesses tipos de infrações.

Segundo a delegada-chefe da Deam, Sandra Gomes, o órgão tem registrado muitas ocorrências de mulheres vítimas de crimes cibernéticos, e a força de segurança trabalha em investigações que já resultaram em prisões.

Entre as transgressões por meio virtual abordadas pela campanha estão o enfrentamento ao cyberbullying (agressão intencional, verbal ou física, feita de maneira repetitiva, nesse caso, em meio virtual), à apologia à homofobia, à xenofobia, à intolerância religiosa, à pornografia de vingança e ao tráfico de pessoas.

A cuidadora e doula Marcia Verneque, de 50 anos, estava na rodoviária no momento da campanha e parou para se informar. Ela conta que quase foi vítima de golpes por meio de sites de relacionamento, mas logo percebeu a conduta estranha da pessoa com quem estava conversando pela internet.

“É importante ter um órgão que cuida dessa parte, sei que não sou a única vítima, há milhões que passam por esse tipo de situação”, comenta a cuidadora.

Para evitar problemas dessa natureza, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher dá dicas como:
checar em fontes confiáveis o nome da pessoa com quem se está conversando
encontrá-la em outras redes sociais
buscar foto dela na internet
fazer o confronto dos dados e informações disponíveis
desconfiar de amizades e amores repentinos

O Distrito Federal tem uma unidade especializada para tratar de ocorrências criminosas virtuais: a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos. Instituída em março de 2017, ela fica na sede da Polícia Civil, no Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek.

Desde a criação até outubro do ano passado, a delegacia tinha registrado 211 delitos em ambientes cibernéticos. Os mais frequentes foram invasão de dispositivo informático alheio, crimes contra a honra — calúnia, difamação e injúria — e falsa identidade.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo