Pronto-socorro do Hospital de Santa Maria recebe 30 enfermeiros voluntários

Profissionais dobraram o número de colaboradores no setor. Interessados nesse tipo de trabalho podem se candidatar pelo Portal do Voluntariado ou diretamente nos hospitais.

O prazer de ajudar o próximo e, ao mesmo tempo, ganhar experiência na profissão foi o que motivou o grupo de 30 enfermeiros voluntários que começaram a trabalhar neste mês no pronto-socorro do Hospital Regional de Santa Maria.Enfermeiros voluntários ganham experiência e dobram o quadro de profissionais no pronto-socorro do Hospital Regional de Santa Maria. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Dividida por dia da semana e nos turnos matutino, vespertino e noturno, a equipe, composta de enfermeiros formados, mais que dobrou o número de profissionais de enfermagem no setor.

Gilberto da Silva Gomes, de 41 anos, teve os dedos da mão esquerda cortados por uma máquina em um acidente de trabalho. O comerciante precisa trocar os curativos uma vez ao dia e elogia o carinho e a atenção dos voluntários.

“Eles me tratam com muita calma e dedicação, poderia ter profissionais de outras áreas de atuação também”, avalia, ao contar que só descobriu que se tratava de voluntários depois de perguntar.

Os 30 profissionais foram selecionados depois que a coordenadora do voluntariado no hospital, Paloma Coelho, abriu um projeto no Portal do Voluntariado.

Em duas semanas, 90 pessoas se inscreveram. “Mandei e-mail para os inscritos, pedi algumas informações e a inscrição no Coren [Conselho Regional de Enfermagem]”, conta Paloma.

Para participar da iniciativa, deve-se ter registro profissional. A atividade é em caráter espontâneo, sem remuneração e sem vínculo funcional ou empregatício. O voluntário decide o dia e o horário em que pode contribuir.

Depois de entregar os documentos, os candidatos passaram por uma capacitação de dois dias, em que aprenderam sobre o funcionamento do pronto-socorro.

Sob supervisão, eles gerenciam os técnicos de enfermagem, fazem curativos e acompanham os pacientes.

Nattany de Paula Silva, de 22 anos, se formou no fim de 2017 e viu no voluntariado a oportunidade de colocar em prática o que aprendeu na faculdade. “Somos três beneficiados: eu, por ganhar experiência; o paciente, que tem um atendimento com mais tempo; e o hospital, porque os servidores ficam mais desafogados.”

O tempo de assistência ampliado é um dos principais benefícios para todos na visão da supervisora de enfermagem do pronto-socorro, Helena Alves Santana.
Termo de adesão é de um ano

No termo de adesão — com validade de um ano e prorrogável —, fica preestabelecido o que cada pessoa poderá fazer.

O serviço voluntário profissional na Saúde foi regulamentado por meio de portaria em novembro de 2016.
510Quantidade de voluntários profissionais na rede pública de saúde do DF

Com isso, profissionais de diversos campos têm a chance de colaborar no atendimento à população. A oportunidade vale também para áreas não necessariamente ligadas à saúde, como engenharia e comunicação.

Quem quiser se candidatar pode se informar sobre possíveis vagas diretamente nos hospitais ou ver se há projetos abertos no Portal do Voluntariado.

São exigidos os seguintes documentos:
carteira de identidade
CPF
diploma de conclusão de curso
carteira de registro de profissional
certidão criminal negativa
certidão negativa do conselho de classe
declaração que comprove não ser servidor ativo da Secretaria de Saúde

A rede pública de saúde conta hoje com 510 voluntários profissionais. O Hospital Regional de Santa Maria é a unidade com o maior número: 85, a maior parte (60), de enfermeiros. Além deles, há farmacêuticos, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e técnicos de enfermagem.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.