Após autorização judicial, zoo recebe 501 visitantes neste domingo (11)

Liminar em favor da instituição foi deferida no sábado (10), após TJDFT acolher argumento de que a segurança seria feita por policiais e bombeiros militares.

Com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) garantindo a segurança, a Fundação Jardim Zoológico de Brasília abriu as portas neste domingo (11) para 501 visitantes. Segundo o diretor-presidente da instituição, Gerson Norberto, esse número de pessoas ficou abaixo da média geral de público para o dia, que costuma ser de 2,5 mil pagantes.Com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) garantindo a segurança, a Fundação Jardim Zoológico de Brasília abriu as portas neste domingo (11). Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Por causa da greve de vigilantes, o zoo estava com as visitas suspensas desde o dia 2 de março. Porém, a Justiça autorizou a abertura neste domingo e em todos os dias em que a fundação conseguir o apoio das forças de segurança.

O trabalho de ronda motorizada e vigilância dentro e fora do Zoológico foi feito por 13 militares: oito policiais e cinco bombeiros. Eles foram responsáveis pela preservação do patrimônio e pela manutenção da ordem e da segurança no lugar.
Justiça liberou abertura após garantia da segurança

A liminar em favor do zoo foi deferida pelo presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), na função de plantonista, Mario Machado, na noite de sábado (10).
“Como conseguimos garantir o policiamento, é possível o zoo abrir”Gerson Norberto, diretor-presidente da Fundação Jardim Zoológico de Brasília

O magistrado acolheu como comprovação de garantia da segurança os ofícios enviados pela Secretaria do Meio Ambiente aos comandos da PMDF e do CBMDF solicitando apoio operacional. Também foram anexados ao pedido as respostas de ambas as corporações com a permissão para o emprego dos militares no policiamento da unidade.

Ao saber da reabertura do parque, Fernando Barbosa, 22 anos, e a esposa, Edilene de Jesus, 20 anos, mantiveram o plano inicial deste domingo: conhecer o zoo. Moradores de Luziânia, em Goiás, eles vieram visitar parentes na capital federal e planejavam ir ao parque, mas cogitaram mudar a programação ao saber da suspensão do funcionamento.

“No entanto, hoje meu cunhado confirmou que aqui abriria. Então, viemos”, conta Barbosa. A ida valeu a pena, de acordo com Edilene. “Que bom que deu certo, porque amanhã já vamos embora. Gostei muito daqui”, afirma.
Às segundas, terças e quartas-feiras, o zoo fechará

O pedido de autorização para o funcionamento levou em consideração aspectos técnicos, de acordo com o diretor-presidente da Fundação Jardim Zoológico de Brasília. Segundo ele, a abertura é necessária para cumprir compromissos previamente estabelecidos com escolas públicas e excursões.

“Como conseguimos garantir o policiamento, é possível o zoo abrir”, defende. Outras atividades, como o Zoo Noturno, porém, tiveram que ser suspensas enquanto a greve dos profissionais de vigilância perdurar.

Como a liminar permite o funcionamento apenas nos dias em que a fundação conseguir o apoio das forças de segurança, às segundas, terças e quartas-feiras, a instituição fechará. “Porque nesses dias outros locais da cidade demandam e não conseguiremos ter os militares aqui”, explica Norberto.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.