Políticos são vaiados durante encenação da Via Sacra no Morro da Capelinha

Kléber Lima

Público aproveitou o momento de reflexão para protestar

O público de 60 mil pessoas que assistiu à encenação da Via Sacra, em Planaltina, nesta sexta-feira (30), aproveitou o momento de reflexão para protestar contra a situação política local e nacional. A festa, destinada à celebração da ressurreição de Jesus, teve espaço para vaias. No final do show da Banda Via Sacra, momentos antes da queima de fogos, o público vaiou a presença de políticos no evento.

A secretária Yasmin Luara, de 20 anos, foi ao evento com esse intuito. Ela e o namorado fizeram placas com a frase “Via Sacra Não é Lugar de Politicagem”. “É um desrespeito que os parlamentares venham pra cá. É uma data especial e esse local é tido como sagrado”, aponta a jovem. “Decidimos fazer isso porque muita gente se indigna com a política, mas não faz nada, completa.

O senador Hélio José (Pros-DF) acompanhou a Via Sacra do camarote e deixou o local, escoltado por dois policiais militares, por volta das 19h. Não se ofendeu com as vaias. “É um momento de muita reflexão para pensarmos um mundo melhor, onde a gente possa ser mais harmônico e amigo das pessoas”, expôs o senador ao JBr. Ele aproveitou para reforçar sua pré-candidatura nas eleições deste ano. Concorrerá como deputado federal.

Também prestigiaram a festa o vice governador do DF, Renato Santana, além do deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF), e os distritais Agaciel Maia (PR) e Cláudio Abrantes (sem partido). Todos foram vaiados pela plateia quando anunciados ao microfone, sobrou até para Cláudio Abrantes, que acompanhou como figurante, vestido como um dos atores, e ficou famoso por interpretar Jesus Cristo na tradicional Via Sacra do Morro da Capelinha.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.