Em busca de economia eficiente e criativa, DF abre ciclo de debates

Aberto nesta terça-feira (5), o Distrito Criativo vai até quinta (7) e reúne setores do turismo, da cultura e do design em torno de condições favoráveis ao desenvolvimento sustentável e integrado.

A possibilidade de uma produção econômica eficiente, mas também criativa, é a discussão principal do 1º Distrito Criativo, que ocorre de 5 a 7 de junho no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, participou da abertura do evento na noite desta terça-feira (5).Ciclo de debates Distrito Criativo, aberto nesta terça-feira (5), busca discutir formas de incentivar a economia criativa no DF. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Segundo dados da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), mais de 2 mil pessoas vivem da economia criativa no DF. Essa performance foi destacada por Rollemberg como uma marca da capital do País.

“Brasília nasceu sob signo da criatividade, uma cidade singular, fruto da criatividade do povo brasileiro. Temos aqui um pouco das manifestações culturais e da diversidade do nosso País. Muito importante que esse processo seja descentralizado e democratizado. Nosso potencial de expansão é enorme”, disse o governador.

Representantes das áreas de economia criativa e de atividades turísticas pretendem provocar reflexão sobre o desenvolvimento sustentável e integrado do DF.

A programação engloba dois eventos simultâneos: o Seminário Internacional de Economia Criativa do Distrito Federal e o 3º Encontro de Turismo Criativo.
"Brasília nasceu sob signo da criatividade, uma cidade singular, fruto da criatividade do povo brasileiro. Temos aqui um pouco das manifestações culturais e da diversidade do nosso País"Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

A iniciativa tem relação com a entrada de Brasília na Rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em outubro de 2017.

Também tem laços com o fortalecimento do fomento cultural no DF, mediante o suporte a empreendedores culturais, por meio do programa Território Criativo, e a injeção de recursos diretos dos mecanismos de apoio e patrocínio.

Nesse contexto, a programação do evento abre espaço para um intercâmbio de experiências com outros destinos criativos da área. A mesa de debate inclui representantes de Buenos Aires (Argentina), Saint-Étienne (França), Detroit (EUA) e Curitiba (PR).

Durante o seminário, serão apresentados 14 casos de economia criativa do DF em diferentes linguagens e lugares no sentido de ilustrar, refletir e debater essas ações.
Cidade Criativa do Design

A candidatura de Brasília ao título de Cidade Criativa do Design fez parte do conjunto de metas estabelecidas pelo Plano de Turismo Criativo.

O documento foi resultado das duas edições anteriores do Encontro de Turismo Criativo de Brasília (2015 e 2016), que reuniram lideranças locais do setor produtivo para debater o desenvolvimento do setor, em Brasília.

Assim, o público vai conhecer duas importantes ações concebidas a partir da proposta do plano.

O mapa Brasília Cidade Criativa do Design traz 58 endereços em funcionamento e produção na área central da capital, divididos entre cafés, padarias, lojas, galerias, hotéis, restaurantes, bares e cervejarias.

O material também contextualiza a relação entre Brasília e design, assim como divulga 18 atrativos imperdíveis para os fãs da arquitetura modernista.

Os roteiros autoguiados de Brasília possibilitam uma imersão turística ao visitante em trânsito com conexões superiores a quatro horas.

As rotas feitas a pé e de bicicleta, denominadas de walking tour e bike tour, compreendem o trecho da Praça dos Três Poderes à Catedral Militar Rainha da Paz, passando por vários pontos turísticos.

A apresentação do projeto encerra as atividades do Distrito Cultural em 7 de junho.

O programa é de responsabilidade das Secretarias do Esporte, Turismo e Lazer, e da Cultura; e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal (Sebrae-DF), com a parceria institucional do Instituto Bem Cultural e cooperação da Unesco Brasil.

Também estiveram presente a colaboradora do governo de Brasília, Márcia Rollemberg; os secretários de Cultura, Guilherme Reis e do Esporte, Turismo e Lazer, Jaime Recena; a subsecretária de Política do Turismo, Caetana Franarim; o superintendente do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do DF (Sebrae/DF), Rodrigo Sá; e a oficial de projeto do setor de cultura da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Maria Virgínia Casado.


Programação completa do Distrito Criativo

5 a 7 de junho (terça a quinta-feira)

No Centro de Convenções Ulysses Guimarães

5 de junho

19 horas – Abertura oficial

20 horas – Apresentação do mapa Brasília Cidade Criativa do Design, com Experimente Brasília.

20h20 – Palestra sobre economia criativa e turismo criativo na transformação das cidades, por Carlos Martins.

6 de junho

9h30 – Painel I: Economia Criativa

10h20 – Painel II: Distrito Criativo

14 horas – Painel II: Distrito Criativo (música)

16 horas – Painel II: Distrito Criativo (moda)

17h20 – Painel II: Distrito Criativo (audiovisual)

7 de junho

9h30 – Palestra sobre criatividade e design como ativo do turismo criativo, com Maria Luisa Rossi. Cases das cidades criativas de Curitiba, Buenos Aires e Saint-Éttienne.

14 horas – Palestra sobre o edifício da Embaixada da Itália em Brasília: quando o design incorpora a eficiência, por Ayara Mendo.

14h30 – Palestra sobre turismo inteligente, por Luiz Barretto.

15h20 – Especializações inteligentes – descoberta empreendedora, por Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.

16 horas – Painel IV: Design local – design de serviços, design gastronômico, design de moda e design urbano.

18h10 – Apresentação do mapa de roteiros autoguiados de Brasília.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.