Entidades ambientais elogiam parceria com Polícia Militar Ambiental do DF

A corporação conta com 90 policiais ambientais

Os 30 anos do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) foram comemorados nesta sexta-feira (8) com sessão solene na Câmara Legislativa do Distrito Federal. A solenidade reuniu representantes de entidades do sistema de meio ambiente e da PM.

O chefe da Floresta Nacional de Brasília, Geraldo Machado Pereira, ressaltou que os recursos naturais são o principal patrimônio do DF e que a Polícia Militar Ambiental é uma das principais aliadas na proteção desses bens.

A parceria com o batalhão também foi elogiada pelo coordenador de Fiscalização da Fauna, Flora e Uso do Solo (Cofas) do Ibram, Fernando Almeida Cortizo. Segundo ele, os policiais ambientais exercem papel essencial nas mais diversas ações do órgão, a exemplo da apreensão de animais, fiscalização de madeireiras e da desocupação da orla do Lago Paranoá.

Cortizo destacou operações em que, junto com a apreensão de aves, foram encontradas espingardas e outras armas de fogo. "Nos sentimos resguardados pela Polícia Militar Ambiental. Nosso êxito com passarinheiros e madeireiros, por exemplo, se deve a essa fiscalização conjunta", frisou.

Já o comandante de Policiamento Ambiental, major José Gabriel de Souza Júnior, fez questão de registrar que, apenas em um ano, foram resgatados 3,8 mil animais no DF, incluindo saruês e até onças. "Em 30 anos, resgatamos 100 mil animais, preservando a vida deles e a da sociedade", observou.

O major agradeceu a todos os 90 policiais ambientais da corporação, "que fazem muito com pouco". "São heróis não só ambientais, mas também no combate ao crime. O DF tem dívida de gratidão com esse batalhão", afirmou, agradecendo a homenagem proposta pelo vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Wellington Luiz (MDB). "Conheço a importância do policial e sei o que ele passa nas ruas. O policial militar ambiental precisa ser respeitado, inclusive com salário digno", disse o distrital.

Primórdios – O chefe operacional do Batalhão de Polícia Ambiental, subtenente Wilson José Oliveira de Sousa, recordou os primórdios da Polícia Ambiental no DF, quando os policiais utilizavam ferro velho para fazer equipamentos de contenção de animais. "É um orgulho ver como o BPMA está hoje: mais técnico e mais capaz", comemorou.

Presente na solenidade, o chefe da Guarda Municipal de Valparaíso de Goiás, Antônio José de Oliveira Aguiar, contou ter se identificado com a narrativa do subtenente, já que a equipe ambiental da PM ainda está em formação naquele município. Ele parabenizou os 30 anos do BPMA e disse que espera poder comemorar conquista semelhante na cidade goiana.

Denise Caputo
Foto: Silvio Abdon
Comunicação Social - Câmara Legislativa

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.