Dia Mundial da Doença de Alzheimer reforça a importância do diagnóstico precoce

Resultado de imagem para Dia Mundial da Doença de Alzheimer reforça a importância do diagnóstico precoce
Em 21 de setembro é comemorado o Dia Mundial do Alzheimer, data que reforça a importância da conscientização sobre a doença neurodegenerativa que atinge cerca de 1,2 milhão de pessoas no Brasil. Segundo levantamento do Ministério da Saúde, a incidência de demência em pessoas com mais de 65 anos é de 7,1%, sendo 55% por conta do Alzheimer.

Com maior prevalência no sexo feminino, a doença afeta diretamente a qualidade de vida do paciente, pois gera comprometimento progressivo e irreversível das funções cognitivas e alterações de comportamento. No estágio inicial, o transtorno pode ser confundido como esquecimento momentâneo e, muitas vezes, ser associado ao processo natural de envelhecimento.

A neurologista Ana Kariny Bezerra, da NeuroAnchieta, reforça que os familiares precisam ficar atentos a qualquer sinal de mudança no comportamento do idoso. Segundo a especialista, o diagnóstico precoce e um acompanhamento multiprofissional são fundamentais para uma melhor resposta no retardo da progressão da doença.

“O paciente com doença de Alzheimer tem comprometimento físico, mental e social, o que ocasiona quadros de dependência total ou parcial de terceiros. Por se tratar de uma doença que incide em diversas dimensões da vida do idoso/família, são necessárias ações multidisciplinares com acompanhamento conjunto de profissionais como psicoterapeutas, fonoaudiólogos e fisioterapeutas”, destaca a Dra. Ana Kariny.

Prevenção

Um estilo de vida saudável pode ser um aliado na prevenção da Doença de Alzheimer. A neurologista Ana Kariny destaca que a prática de atividades físicas, dieta balanceada e, principalmente, atividades que aumentem a capacidade cognitiva e mantenham a mente sempre ativa são boas medidas para reduzir o risco de desenvolver a doença.

Sintomas

O Alzheimer apresenta-se em estágios que podem variar em leve, intermediário e avançado. Alguns sintomas mais comuns são a perda da memória recente, perda da memória dos fatos mais antigos - quando há progressão da doença, desorientação, alterações no comportamento, irritabilidade, depressão e alterações na linguagem.

Rayane Bueno - Capital & Group

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.