Festival Favela Sounds oferece 30 shows de graça com temática afrofuturista no DF

Evento ocorre nesta sexta e no sábado no Museu Nacional da República. Veja programação.

Por Luiza Garonce, G1 DF

Favela Sounds/Divulgação

O festival Favela Sounds 2018 convidou cerca de 30 artistas locais e nacionais, entre Hodari, Flora Matos, La Furia, Rico Dalasam e Pepita, para movimentar a praça do Museu da República nesta sexta-feira (23) e no sábado (24).

O evento começa às 16h nos dois dias e é gratuito. Para os bailes é preciso antes retirar o ingresso pela internet (veja programação abaixo).

Atração internacional, o Dj lisboeta de origem são-tomense Marfox se apresenta no sábado, às 22h40. Ele é residente da festa "Noite Príncipe", considerada pioneira na popularização do afrohouse na Europa.

A vertente musical mistura ritmos como kuduro, funaná, kizomba e tarraxinha a elementos de house e eletrônico.

O Dj lisboeta de origem são-tomense Marfox — Foto: Marta Pina/Divulgação

Entre os representantes da periferia do Distrito Federal, estão a DJ Donna e o DJ Jeff Bass com o projeto Yorubeat, que tem como base o movimento afrohouse. Também fazem parte da lista o Forró Red Light, duo de Djs que mistura forró e música eletrônica e Na Batida do Morro, com set de funk.


Haverá transporte gratuito de ônibus para quem for ao festival. Na sexta (23), eles saem às 18h de dez pontos do DF e retornam às 3h. O itinerário de sábado não havia sido divulgado até a publicação desta reportagem.

DJ Donna e DJ Jeff Bass trabalham juntos no projeto Yorubeat, que tem como base o movimento afrohouse — Foto: Yorubeat/Divulgação













Afrofuturismo

Na terceira edição, o Festival Internacional de Cultura de Periferia resgata o afrofuturismo para guiar a identidade visual – elaborada pelo grafiteiro e artista plástico POMB – e até a escolha das atrações musicais.

O movimento surgiu nos anos 1960 como um grito da população negra pelo reconhecimento da própria existência, sua história, cultura e ancestralidade a partir de um resgate do passado e de projeções de futuro.

Arte afrofuturista da terceira edição do festival Favela Sounds, em 2018 — Foto: Favela Sounds/Divulgação

Diversão e consciência

Durante a festa, um espaço reservado dentro da arena de shows chamado de "Favela Sônica" vai oferecer dois debates, microfone aberto e batalha de slam (poesia).

Material de divulgação do festival Favela Sounds 2018 em homenagem ao Dia da Consciência Negra — Foto: Favela Sounds/Divulgação


No primeiro dia, o tema da conversa será "Toca na pista, toca na favela – Fomento, produção musical e novas plataformas". Já no segundo dia, é a literatura negra que entra no debate. Os bate-papos começam às 17h.



Na ocasião, a escritora paulistana Juliana Borges lançará o livro "O que é encarceramento em massa?", edição de uma série organizada pela socióloga Djamila Ribeiro.


Ainda no sábado, às 16h, será lançado o Slam Favela Sounds, um encontro de poesia recitada, interpretada e, por vezes, cantada. O principal objetivo, segundo a organização, é dar vazão à diversidade das periferias e promover a troca de conhecimento por meio da arte.

Transformação

Antes da festa, o Favela Sound passou por unidades do Sistema Socioeducativo do DF com bate-papos e pocket shows de Vera Verônika, Nego Dé e o DJ Chokolaty. Foram levados temas como empoderamento negro e periférico, feminismo e direitos LGBTQIA+.

A rapper Vera Verônika, de Brasília, faz oficina de empoderamento feminino no festival Conexões Urbanas — Foto: Vera Verônika/Divulgação

O festival também alcançou escolas públicas de Sobradinho, da Vila Telebrasília e do Núcleo Bandeirante com bate-papos sobre rap e construção da identidade, e a importância da informação como instrumento de luta e conquista de espaços.

Ainda foram ministradas oficinas em quatro regiões administrativas sobre produção de faixas autorais de baixo custo, cenografia, percussão e empreendedorismo na "quebrada".

Programação

Sexta (23)

18h30 - Hodari (DF)
18h - Dj Janna (DF)
19h - Marmitos (DF)
19h30 - Mc Tha (SP)
20h - Yorubeat (DF/PR/SP)
20h30 - Flávio Renegado (MG)
21h20 - Preta Rara (SP)
22h - Flora Matos (DF/SP)
23h - Hiran (BA)
23h40 - La Fúria (BA)
00h40 - Keila (PA)
01h30 - Deize Tigrona (RJ)

Sábado (24)
18h - Donas da Rima (DF)
18h30 - Forró Red Light (DF)
19h - Bia Ferreira (RJ/MG)
19h40 - Fabríccio (ES)
20h20 - Drik Barbosa (SP)
21h10 - Na Batida do Morro (DF)
21h40 - Don L (CE)
22h40 - Marfox (STP/ Portugal)
23h20 - Rico Dalasam (SP)
00h - Sandrinho Contexto (RJ)
00h40 - Mc Tocha (PE)
01h20 - Dj Kashuu (DF)
01h50 - Pepita (RJ)

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.