SOS Área Central intensifica atendimento a pessoas em situação de rua

Desde o início da operação, Secretaria de Desenvolvimento Social fez 404 intervenções junto a esse público.
Agência Brasília

A Rodoviária do Plano Piloto é uma das áreas de atuação do programa SOS Área Central /Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) contabilizou 404 atendimentos a pessoas em situação de rua durante uma semana e meia de atuação do SOS Área Central. Dentre as intervenções realizadas, foram 165 encaminhamentos, como retirada da Carteira de Trabalho, retorno familiar, acesso a unidades do Centro Pop (de orientação da juventude) e entrada nos trâmites para obter documentos de identidade. As demais 239 orientações foram de acesso aos serviços de saúde e da Defensoria Pública e sobre a possibilidade de acolhimento institucional.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Social, Eduardo Zaratz, unir forças aos demais órgãos do Governo do Distrito Federal tem sido fundamental para que o trabalho flua. “Já fazemos esse tipo de atuação nessa área diuturnamente, porém, com o emprego de toda a estrutura do Poder Executivo, fica ainda melhor, pois os órgãos intensificam a articulação entre si no momento da ação”, enfatiza. “Muitas vezes, a Secretaria de Segurança Pública nos passa um caso; em outras, somos nós quem encaminhamos à [Secretaria de] Saúde e por aí vai. E estão todos ali, nas proximidades da abordagem. ”

A secretaria atua no SOS Área Central na oferta de serviços de combate à vulnerabilidade, principalmente no que diz respeito à abordagem social a pessoas em situação de rua. Segundo levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Social, há uma média diária de 150 a 200 pessoas em situação de rua transitando diariamente nessa área central, sendo que, desse contingente, pelo menos 30 vêm de cidades do entorno.

Área de atuação

Para o perímetro da área central de Brasília, que engloba o Setor de Diversões Sul, a Torre de TV, a Rodoviária do Plano Piloto e o Setor Comercial Sul, são três equipes de expediente e duas de plantão. Outras equipes ainda podem ser deslocadas para essa região caso seja necessário. Há ainda um grupo especializado na abordagem de crianças e adolescentes e outro em caráter de plantão.

Um dos maiores desafios do serviço especializado em abordagem social da Sedest é o processo de saída das ruas. As ações visam promover o retorno dessas pessoas ao convívio familiar, bem como têm foco no processo para que consigam viabilizar o próprio sustento.

Semanalmente, são realizadas oficinas com pessoas em situação de rua. Às terças e quintas-feiras, em parceria com o projeto Consultório na Rua, são trabalhadas temáticas sobre saúde e cuidados pessoais. Já às quartas, os destaques são os grupos de alfabetização e coral, ação desenvolvida em parceria com a Escola Meninos e Meninas do Parque. As oficinas são desenvolvidas na estação do Metrô da Galeria, no Museu e na Rodoviária.

* Com informações da Sedest

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.