Na noite deste sábado (24), os metroviários decidiram em assembleia manter a greve da categoria mas acatando a decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que determina a utilização de 80% de trens em circulação nos horários de pico.

O tribunal solicitou que a Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) utilize 80% do número de veículos à disposição da população no horário de pico, e de 60% nos demais horários.