Etapa de imunização vai ser antecipada em 30 dias e começa em 26 de julho. Objetivo é a volta às aulas na rede pública com todos vacinados.
Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Saúde, agendou para 26 de julho a antecipação da segunda dose da vacina contra covid-19 para os profissionais da rede de ensino. A aceleração da imunização vai garantir o retorno em segurança às aulas presenciais na rede pública, prevista para 2 de agosto.A antecipação foi anunciada em coletiva nesta segunda-feira (19), com os secretários da Saúde, Osnei Okumoto; da Casa Civil, Gustavo Rocha, e de Comunicação, Weligton Moraes | Fotos: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

A medida foi anunciada na tarde desta segunda-feira (19), durante coletiva de imprensa da Saúde, no Palácio do Buriti. A escolha da data se dá porque a partir da próxima semana completam-se 60 dias do início da aplicação da primeira dose para os profissionais de educação.
“Há segurança nessa antecipação, lembrando que ela só vale para os professores e demais profissionais da educação”Gustavo Rocha, secretário da Casa Civil

Esse é o tempo mínimo necessário para que a segunda dose do antídoto possa ser manipulada. Estima-se que seis mil servidores da pasta ainda precisem completar o ciclo da vacinação.

De acordo com o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, a antecipação da dose está prevista na bula da vacina, sem qualquer prejuízo à saúde da população vacinada. “Há segurança nessa antecipação, lembrando que ela só vale para os professores e demais profissionais da educação.”

Quadro da vacinação

O governo federal se comprometeu a enviar esta semana para o Distrito Federal 132.320 doses da vacina, sendo 92.232 para primeira dose e 40.088 para segunda. A Secretaria de Saúde aguarda a confirmação da chegada dos imunizantes para estender a campanha a outras faixas etárias inferiores aos atuais 41 anos de idade.

Desta segunda-feira (19) até 31 de julho, a Secretaria de Saúde deve vacinar em segunda dose 184.817 pessoas, sem necessidade de agendamento. Atualmente o DF tem pouco mais de 172 mil, o que será facilmente reposto porque o governo reservou os antídotos para completar o ciclo de imunização e vem recebendo mais doses ao longo das próximas semanas.

“Essas doses que estão na rede de frios não estão paradas, só estão programadas para serem aplicadas em que já tomou a primeira – e agora não vai faltar para essas pessoas”, afirma Gustavo Rocha.