Campanha usa jogo para testar conhecimento sobre câncer de mama no DF

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A campanha Saúde sem Mistério, já lançada em São Paulo e Belo Horizonte, chegou hoje (16) a Brasília com o objetivo de desmontar pelo menos dez mitos do câncer de mama. A ação é resultado de parceria entre o Instituto Oncoguia e a empresa farmacêutica Pfizer e consiste em testar o conhecimento da população sobre a doença por meio de um jogo de questões exibido em tela touchscreen, manipulada com as mãos.

Duas promotoras vão circular amanhã, de 10h às 16h, pela Rodoviária do Plano Piloto, orientando passageiros sobre a doença. Elas vão entregar material explicativo elaborado pela União Latino-americana Contra o Câncer da Mulher (ULCCM), incluindo aqueles que convivem com pessoas que têm câncer. As próximas cidades a receber a campanha são Rio de Janeiro e Porto Alegre.

De acordo com a presidente do Oncoguia, a psico-oncologista Luciana Holtz, a desinformação da população sobre o câncer de mama provém do temor que a doença causa. “É o estigma da palavra “câncer”, pois é uma doença atrelada à dor, ao preconceito, à morte. Isso só atrapalha”.

Segundo Luciana, esse desconhecimento tem um alto custo para o país, já que em quase metade dos casos, a descoberta ocorre quando a doença já está em estágio avançado. Entre os mitos, estão aqueles relacionados à menopausa, amamentação, sedentarismo e o câncer de mama.

“O câncer deveria ser tema obrigatório. Quem faz um papel muito importante é o agente de saúde. Temos experiência de que, quando está tudo bem, ele consegue convencer a mulher a fazer o exame, a cuidar adequadamente. Com um jeitinho especial de conversa, você consegue mudar alguns comportamentos”, afirmou..

Para Luciana, porém, somente obter informações não é suficiente. Ela acredita que a campanha precisa estar ligada ao acesso garantido às estruturas físicas onde são feitos os exames de detecção dos tumores malignos, como a mamografia.

Em 2016, com a participação de 270 entrevistadas no jogo, o instituto pôde observar que somente 4% consideraram que a mamografia é um dos principais exames para identificar precocemente o câncer de mama. O exame é capaz de identificar, junto com o ultrassom e a ressonância magnética, alterações nos seios que passam despercebidas pela palpação.

Jaqueline de Sousa, moradora de Ceilândia (DF) e vendedora ambulante na rodoviária, disse que a rede pública de saúde não oferece os serviços necessários. “Vejo muita campanha de prevenção, mas quando você vai buscar o recurso, ele não existe. Há dois anos estou na lista de espera e já vou fazer 45 anos. Quando você vai ao posto de saúde, informam que o sistema está em crise. O mesmo médico atende várias especialidades e você acaba só entrando na fila”, disse.

Homens e o câncer de mama

Na opinião da presidente do Instituto Oncoguia, os homens também deveriam ser instruídos sobre a neoplasia mamária a fim de fazer o autoexame. Segundo a médica, muitos desconhecem que podem ter a doença. O questionário do ano passado da campanha revelou que mais de 80% do público consultado acredita que o câncer de mama só acomete as mulheres.

Futebol na luta contra o câncer

Em esforço conjunto com o Laboratório Lavoisier e com a GE Healthcare, o Sport Clube Corinthians Paulista oferece, de 16 e e 27 de outubro, o exame de mamografia às mulheres que residem em São Paulo. As interessadas poderão obter mais informações no site http://www.outubrorosasccp.com.br/, onde deverão preencher um cadastro.

No dia 29, o clube fará a 2ª Caminhada Contra o Câncer de Mama, encerrando a celebração do Outubro Rosa. Os participantes percorrerão três quilômetros,do Hospital Santa Marcelina, em Itaquera, até a Arena Corinthians.

FONTEAgência Brasil

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo