Novembro Azul reforça importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata

Resultado de imagem para cancer de próstata
Secretaria de Saúde alerta homens para fazerem exames preventivos anualmente. Segundo dados do Inca, esse é o segundo tipo de doença mais comum entre a população masculina.

A Secretaria de Saúde alerta para a importância de exames preventivos durante o Novembro Azul. O movimento mundial é destinado à conscientização e prevenção do câncer de próstata. Estima-se que no Brasil serão mais de 68 mil novos casos da doença ainda em 2018.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata, segundo tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. Perde apenas para o tumor de pele não melanoma e mata um homem a cada 38 minutos.
Maiores vítimas do câncer de próstata são homens a partir dos 50 anos

As maiores vítimas são homens a partir dos 50 anos, além de pessoas com presença da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho.

A Sociedade Brasileira de Urologia orienta que a visita ao urologista, para avaliação da próstata, seja feita a partir dos 50 anos de idade para todos os homens. Para os afrodescendentes e pessoas com histórico familiar de câncer na glândula, as consultas devem começar aos 45.

O urologista oncológico do Instituto Hospital de Base, João Ricardo Alves, afirma que pessoas com um parente de primeiro grau (pai ou irmão) com câncer de próstata têm de duas a três vezes mais chances de serem acometidas.

No caso de dois parentes de primeiro grau, a possibilidade aumenta cinco vezes. “E esse tumor é 60% mais frequente, além de mais agressivo, em homens da raça negra”, detalha Alves.
"Esse tumor é 60% mais frequente, além de mais agressivo, em homens da raça negra"João Ricardo Alves, urologista oncológico do Instituto Hospital de Base

Ele recomenda exames de rotina masculinos anualmente: “A frequência não é bem estabelecida. Mas, como se trata de avaliação periódica, é importante para detectar doenças em suas fases iniciais”.

O chefe da Unidade de Urologia do Instituto Hospital de Base e diretor-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia do DF, Guilherme Coaracy, cita outras enfermidades prevalentes em homens, que podem ser detectadas em exames de rotina.

“Fimose e problemas de desenvolvimento genital, por exemplo, ocorrem na infância e na adolescência. Já o câncer de testículo e doenças sexualmente transmissíveis são mais frequentes nos adultos jovens. Os cânceres no adulto, destacando-se o de próstata, têm maior ocorrência no homem mais velho”, resume Coaracy.

Fonte: Agencia Brasilia

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.