Diretora da Opas afirma que Hospital da Criança é exemplo para a humanidade

Carissa Etienne também visitou a Unidade Básica de Saúde I da Estrutural. “O local oferece atendimento de excelência”, afirmouCarissa Etienne se mostrou entusiasmada com o sistema de funcionamento da unidade: “É um trabalho exemplar” / Foto: Leandro Cipriano/Secretaria de Saúde/Divulgação

Referência para atendimentos de alta complexidade pediátrica, o Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) recebeu, nesta terça-feira (23), a visita da diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Carissa Etienne, que conheceu as instalações da unidade e obteve detalhes sobre o modelo de gestão do local. A visita ocorreu no mesmo dia em que ela esteve na Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 da Estrutural (leia abaixo).

Além de elogiar a atmosfera lúdica e agradável do HCB, que utiliza o que há de mais moderno em tecnologias para atender o paciente da rede pública de saúde, Etienne pontuou que os profissionais, formados por renomados especialistas, são dedicados e trabalham com o coração. “Isso é de suma importância para oferecer o melhor atendimento. Esse hospital pode servir de exemplo para a humanidade e demonstrar o que o atendimento à saúde pode propiciar”, elogiou.

Ao discursar no auditório da unidade, a diretora não escondeu sua empolgação sobre a eficiência do atendimento humanizado proporcionado pelo hospital. “É importante observar que vocês também medem a satisfação, por parte do paciente, dos pais e, sobretudo, dos trabalhadores. Com frequência, esse último grupo é esquecido”, destacou.

Modelo
O HCB aplica um modelo gerencial inovador, destinado a implementar os princípios e dispositivos da Política Nacional de Humanização (PNH), valorizando usuários, trabalhadores e gestores da instituição. “Modelos como este podem ser mostrados para outros países, sendo levados para todo o mundo”, afirmou Etienne.

Acompanhando a diretora, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, informou que a Opas instituiu uma equipe para pesquisar tanto o modelo do HCB como do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) para avaliar novas opções de gestão. “São dois cases de sucesso e novas opções, que podem ser melhoradas e até expandidas para outras localidades e, quem sabe, até para outros países”, ponderou o secretário. Okumoto ressaltou que o modelo utilizado pelo HCB mostrou que tem dado certo. “Temos avaliado os contratos de gestão do hospital e verificamos o total cumprimento das metas estabelecidas, para que os repasses da Secretaria de Saúde sejam efetivados com bastante segurança e transparência”, informou.

O HCB é público, sendo administrado pelo Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (Icipe). Quando uma criança é atendida em uma UBS ou hospital da rede e precisa de consulta especializada, ela é encaminhada pelo pediatra para marcação de consulta na Central de Regulação da Secretaria de Saúde do DF, que a direciona ao Hospital da Criança. Ele atende crianças e adolescentes, com idade entre 28 dias a 18 anos, integralmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para tratar doenças graves ou de alta complexidade.

Desde sua inauguração, em 23 de novembro de 2011, o HCB realizou mais de 3,236 milhões de atendimentos até o final de março. Dentre eles, destacam-se a realização de mais de 1,9 milhões de exames laboratoriais e de 517 mil consultas. O hospital alcançou mais de 84 mil diárias, 47 mil sessões de quimioterapia, 22 mil transfusões, 9 mil cirurgias ambulatoriais, 16 mil ecocardiogramas, 42 mil raios X, 23 mil tomografias, 31 mil ultrassons, dentre outros. A unidade tem 29 mil m² de área construída, com duas unidades, o Ambulatório e a Internação. Tem 30 consultórios médicos, 202 leitos (sendo 30 de UTI pediátrica e 18 de cuidados intermediários ativos), um centro cirúrgico (com cinco salas cirúrgicas de médio e grande porte) e uma área de ensino e pesquisa.

Unidade Básica de Saúde
A diretora da Opas também visitou a Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 da Estrutural e elogiou o atendimento à população. “É um trabalho exemplar”, afirmou Etienne, depois que conheceu o consultório odontológico e a sala dos agentes comunitários de saúde, de onde seguiu para as salas de vacina e de acolhimento. Na oportunidade, ela foi informada sobre as equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) da UBS, a integração dos níveis de atenção primária na região e a atuação dos profissionais de saúde nesse período de vacinação contra a influenza.

Entre os temas abordados durante a visita, foi reforçada a importância de a cobertura vacinal estar próxima de 100% na Estrutural, principalmente por ser considerada uma área de vulnerabilidade social e ter 94% da população dependente do Sistema Único de Saúde (SUS). “O SUS tem sido objeto de muita fala no mundo, e os brasileiros devem se orgulhar do sistema de saúde que têm”, destacou a diretora.


O SUS tem sido objeto de muita fala no mundo, e os brasileiros devem se orgulhar do sistema de saúde que têmCarissa Etienne, diretora da Organização Pan-Americana de Saúde

Etienne também elogiou a atuação da Estratégia Saúde da Família (ESF) na Estrutural, que atingiu 119,79% de cobertura, atendendo a uma população de mais de 34,4 mil pessoas. Uma das medidas que tem permitido o acompanhamento desse percentual é o uso do prontuário eletrônico, apresentado à diretora pelos gestores da unidade. “Não é possível alcançar a saúde universal se o primeiro portão de entrada de atendimento no sistema não for de excelência, como em locais iguais a este”, ressaltou a diretora, defensora da cobertura universal de saúde.

Dedicação
“A atenção primária à saúde é um tema recorrente na Opas”, ressaltou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, que participou da visita. “Por isso, foi importante a visita da diretora à Estrutural, um lugar de grande vulnerabilidade. Ela pode verificar, in loco, todo o trabalho exercido lá, a dedicação e organização efetiva por parte da equipe, que garante uma cobertura magnífica para a Estrutural”.


Responsável pelas ações de saúde na Estrutural, a superintendente da Região de Saúde Centro-Sul, Moema Campos, agradeceu pelo reconhecimento da diretora da Opas. “É importante esse prestígio de uma instituição tão reconhecida internacionalmente, que pode avaliar, no território, o quanto nosso trabalho é bem realizado e dedicado a essa população, que é carente e vulnerável”, disse.

Unidade
A UBS 1 da Estrutural possui nove equipes de Estratégia Saúde da Família. São médicos de família e comunidade, enfermeiros, dentistas, técnicos de higiene dental e uma equipe do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf-AB), formada por nutricionista, assistente social, fisioterapeuta, farmacêutico, terapeuta ocupacional e fonoaudiólogo. A unidade funciona das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira, e das7h ao meio-dia, aos sábados.

Com a conversão do modelo tradicional de Atenção Primária para a Estratégia Saúde da Família, a cobertura populacional da Região de Saúde Centro-Sul – que engloba Estrutural, Guará, Candangolândia, Núcleo Bandeirante, SIA, SCIA, Park Way, Riacho Fundo I e II – chegou a 63,97% até março deste ano.

* Com informações da Secretaria de Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.