Vice-primeira dama do DF visita restaurante comunitário de Planaltina

Ana Paula Hoff vai conhecer de perto mostra artística com trabalhos de frequentadoras do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

Agência Brasília
Uma exposição de trabalhos focados no tema Cerrado percorreu os restaurantes /Foto: Divulgação/Secretaria de Desenvolvimento Social

Geralda Leandra da Silva chegou a Brasília em 1962, vinda de Caratinga (MG). O objetivo era buscar condições melhores de vida e oportunidades de trabalho. Hoje, aos 72 anos, ela conta por meio de bordados e pinturas a história da capital que acolheu sua família. “É uma maneira de homenagear com todo amor essa cidade que fez tanto por mim”, resume.

Geralda é uma das dezenas de frequentadoras do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), que participaram da mostra Preservação do Cerrado, levada a nove restaurantes comunitários do DF. Ela expôs seus trabalhos na unidade de Planaltina, por onde passaram cerca de 3 mil pessoas na tarde desta terça-feira (23,) durante o almoço. Uma das clientes foi a vice-primeira dama do DF, Ana Paula Hoff, que destacou a importância da iniciativa: “Conversei com as pessoas e percebi o quanto elas se sentem pertencentes a Brasília. Quem faz dessa cidade o que ela é hoje é o cidadão brasiliense”.
Conversei com as pessoas e percebi o quanto elas se sentem pertencentes a Brasília. Quem faz dessa cidade o que ela é hoje é o cidadão brasilienseAna Paula Hoff, vice-primeira dama do DF

De acordo com a secretária-adjunta de Desenvolvimento Social, Valéria Rocha, o objetivo da mostra foi, além de exaltar a cidade, integrar os serviços da pasta. “Tivemos a exposição nos nove restaurantes, mas todos os 14 ofereceram um cardápio especial, com pratos apreciados pelo nosso fundador, Juscelino Kubitschek”, frisa.

Restaurantes comunitários

Os 14 restaurantes comunitários do DF são de responsabilidade da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Social. Funcionando de segunda-feira a sábado, as unidades servem juntas, diariamente, cerca de 15 mil refeições.

No cardápio há sempre um prato principal, uma bebida e uma sobremesa, que custam R$ 2 para o público em geral. Já os beneficiários do Cadastro Único (CadÚnico) pagam a tarifa reduzida no valor de R$ 1 por pessoa. Para se inscrever no CadÚnico é preciso ter renda familiar mensal de até R$ 2.994 (o equivalente a três salários mínimos) ou de até R$ 499 per capita. Basta ligar para o telefone 156 e marcar atendimento em uma das unidades dos centros de referência de assistência social (Cras).

Os restaurantes de Brazlândia, do Paranoá e do Sol Nascente servem também café da manhã por R$ 0,50. O cardápio oferece opções café, leite ou pingado, pão com manteiga, bolo, achocolatado e uma fruta da época.

* Com informações da Sedes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.