Brasília sedia pela primeira vez edição do Grand Slam de Judô

Paco Britto participa da abertura oficial da competição, em evento que reúne 400 atletas de diferentes nações.

“O esporte é uma ferramenta de transformação social e o governo Ibaneis tem esse objetivo”, discursou Paco Britto | Foto: Vinícius de Melo / Agência Brasília

Cerca de 400 atletas de 61 diferentes nações estão na capital federal para participar do Grand Slam de Judô, um dos maiores eventos da modalidade em todo o mundo. É a primeira vez que Brasília sedia uma edição desse porte. Na tarde desta segunda-feira (7), foi realizada a cerimônia oficial de abertura, com a participação do vice-governador Paco Britto, que foi recebido pelo secretário de Esportes do DF, Leandro Cruz.

A competição, que seguirá até a próxima terça-feira (8) no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), reúne alguns dos melhores atletas do mundo na modalidade, com transmissão ao vivo para 120 países. No Brasil, a última edição desse campeonato aconteceu há sete anos.

Entre os atletas participantes constam nomes tarimbados do esporte nacional, como Ketleyn Quadros e Luciano Corrêa. Também o líder do ranking nacional sênior e da categoria Sub-21 – o mais novo atleta da Seleção Brasileira – Guilherme Schimidt, de 18 anos. Morador de Taguatinga, o judoca André Mariano está atuando, nessa edição do Grand Slam, como árbitro da Federação Internacional de Judô.

O Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, é o principal patrocinador do evento. O torneio faz parte de uma agenda de políticas públicas que visa trazer grandes iniciativas esportivas para a cidade.

“É importante ressaltar que não estamos só trazendo turismo, desenvolvimento econômico e movimentação à nossa economia. Estamos estimulando os nossos jovens, trazendo alunos dos Centros Olímpicos e Paralímpicos para visitarem o Grand Slam e verem que o esporte é uma oportunidade, para se espelharem nos atletas que estão no tatame. O esporte é uma ferramenta de transformação social e o governo Ibaneis tem esse objetivo”, observou Paco, que foi bastante aplaudido pelos presentes ao citar, entre outros atletas, a presença de Guilherme Schimidt.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Judô, Sílvio Acácio Borges, o evento coroa a comemoração dos 50 anos de existência da entidade. “Não foram pequenos os esforços para chegarmos a esse espetáculo”, destacou o dirigente, desejando sucesso a todos competidores e profissionais envolvidos no evento.
Retorno

O chefe de Mídia e Marketing da Federação Internacional de Judô, Vlad Marinescu, relembrou as competições anteriores da modalidade no Brasil, como os Jogos Olímpicos de 2016. “É um prazer voltar ao Brasil, um país que entende o valor do judô, que é mais que um esporte: é um caminho de vida baseado no respeito”, elogiou, agradecendo e parabenizando os governos federal e do Distrito Federal, em nome do presidente da confederação.

Já o secretário especial do Esporte do Governo Federal, Décio Brasil, ressaltou o momento de confraternização entre os atletas do mundo todo. “É um estímulo às crianças, quando veem seus ídolos competindo. Além de proporcionar integração dos atletas e a inclusão social em nosso país”, pontuou, citando o bolsa-atleta, que beneficia 36 competidores. “Um milhão e 600 mil são destinados, anualmente, ao judô”, completou.

Também participaram da abertura da competição o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada; músicos da Banda da Polícia Militar do DF, que executaram o Hino Nacional; mestres, atletas, técnicos e delegações; familiares dos atletas do judô; representantes do governo federal e lideranças do judô nacional, entre outros convidados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.