Coletivos de mulheres pressionam CLDF por CPI do Feminicídio

Suzano Almeida/MetrópolesDesde o anúncio da criação da comissão, há 40 dias, cinco mulheres foram assassinadas no DF.

Sob protestos de coletivos de mulheres, o presidente da Câmara Legislativa (CLDF), Rafael Prudente (MDB), se comprometeu, nesta terça-feira (29/10/2019), a chamar os líderes de blocos para pedir a indicação dos nomes para a Comissão Parlamentar de Inquérito de combate ao Feminicídio (CPI do Feminicídio).

De acordo com o presidente da CLDF, o que impede o começo das atividades é a falta de nomes para iniciar os trabalhos e a ausência de deputadas indicadas.

“Há blocos que nem sequer têm mulheres na composição. As deputadas não têm bloco, são independentes, e pelo regimento não dispõem de cadeira na CPI. Vou conversar com eles (líderes de bloco) e pedir que indiquem o quanto antes”, afirmou Prudente.

Fonte: Metropoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.