Em breve, a Casa do Cantador, único projeto de Niemeyer no DF fora do Plano Piloto, receberá um Centro de Atendimento ao Turista (CAT) | Foto: Divulgação/Setur

Cenário de importantes polos criativos do Distrito Federal, cidade recebe iniciativas de fomento ao turismo.
Agencia Brasilia

Cinco décadas de valorização da cultura popular serão comemoradas neste sábado (27), pela região administrativa mais populosa do Distrito Federal. Ceilândia é morada de gente que não esmorece e sabe cultivar suas tradições. Para homenagear a trajetória da cidade e suas possibilidades de experiências turísticas, a Secretaria de Turismo do DF (Setur-DF) preparou a “Ceilândia 50 anos”, uma série de publicações e ações interativas nas redes sociais para enaltecer essa cidade multicultural.

Ao longo de todo sábado, ao entrar nas redes sociais da Setur-DF, será possível conhecer os principais pontos turísticos da região e contemplar belos ângulos da Caixa D’Água, da Casa do Cantador, da Feira Central, entre tantos outros. No quadro “Agora eu CEI”, curiosidades sobre Ceilândia serão destacadas em cards e stories interativos, como o nome do arquiteto responsável pelo projeto urbanístico da região e o significado da palavra Ceilândia.

Confira a programação especial nos canais da Setur-DF no Instagram, no Facebook, no Youtube e no Linkedin.

Turismo em Ação

Um dos polos criativos mais importantes de todo o DF, Ceilândia passou a receber um novo olhar do Governo do Distrito Federal (GDF), desde o início da atual gestão, com ações de fomento de emprego e renda. Por meio do projeto Turismo em Ação, a Setur-DF, por exemplo, levará ainda mais iniciativas de fomento para garantir ao setor turístico da região os benefícios do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) e do Sistema de Cadastro de Pessoas Físicas e Jurídicas que atuam no setor do turismo, o Cadastur. Também será disponibilizada a versão itinerante do CAT Móvel, para emissão da Carteira Nacional do Artesão.


Para aperfeiçoar a conexão do turista que visita Brasília com as regiões administrativas, a Setur-DF está em fase de implementação de um Centro de Atendimento ao Turista (CAT) dentro da Casa do Cantador, um espaço dedicado ao acolhimento de visitantes, exposição de artesanato, entre outros. “Iniciativas do nosso Governo para valorizar ainda mais atrativos que encantam moradores e visitantes. Uma região que, no passado, acolheu com tanto carinho os trabalhadores responsáveis pela construção da nossa capital, que trouxeram na bagagem tradições de seus estados. E hoje traz um legado de sabores, ritmos e histórias que nos emocionam e nos inspiram”, ressalta a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça.Mais de 630 artesãos da cidades são cadastrados na Secretaria de Turismo do DF | Foto: Divulgação/Setur

Rota Fora dois Eixos

Ceilândia está presente na rota Fora dos Eixos, acervo de experiências turísticas organizado pela Setur-DF. Uma oportunidade para descobrir as riquezas guardadas em torno da capital, desde parques ecológicos, feiras populares, monumentos, praças, a outras agradáveis surpresas que representam as tradições e histórias dessas regiões. No tour virtual, com acesso pelo link, é possível conhecer dicas de visitação e detalhes da Casa do Cantador e da Feira Central da cidade.

Principal reduto da cultura nordestina no DF, a cidade foi pensada para abrigar os trabalhadores que participaram da construção da nova capital, muitos deles vindos do Nordeste, que trouxeram na bagagem as tradições e memórias de seus estados. O administrador regional, Marcelo Piauí, ressalta a potência turística da cidade. “Ceilândia possui uma variedade de pontos turísticos conhecidos e que atraem moradores de diversos locais do DF e de fora da capital, além da nossa área rural, que possui uma riqueza de nascentes”, ressalta Marcelo Piauí.

Para preservar este legado, foi construída a Casa do Cantador, um dos maiores centros culturais da região. Único projeto de Oscar Niemeyer fora do Plano Piloto, a casa é considerada o Palácio da Poesia e da Literatura de Cordel no Distrito Federal. Na casa funciona a Cordelteca João Melchiades Ferreira, batizada em homenagem ao autor de uma das versões mais populares do famoso cordel “Romance do Pavão Misterioso”. A biblioteca dedicada exclusivamente à literatura nordestina possui acervo de mais de 1500 exemplares de cordéis e livros raros.
“O artesanato tem a capacidade de gerar emprego e renda a milhares de pessoas. Desde o início da nossa gestão estamos estruturando e qualificando o trabalho de profissionais que vivem exclusivamente dessa arte”Vanessa Mendonça, secretaria de Turismo

Outro cartão postal marcante da região, a caixa d’água foi reconhecida, em 2013, como patrimônio histórico do DF e é considerado importante ícone desde o início da formação da região, como “um símbolo da comunidade”. Com 27 metros de altura e capacidade para 500 mil litros de água, ela até hoje continua se destacando como ponto de referência. O símbolo estampa a bandeira da cidade.

Rota do Artesanato

Ceilândia também representa a força do artesanato produzido no DF. A cidade é reduto de 633 artesãos cadastrados na Setur-DF. Destes, 484 mulheres que descobriram no artesanato a maneira para alcançar autonomia financeira por meio de técnicas como crochê, bordados, renda, tecelagem e trançado.

Histórias de superação como a da artesã Maria Ana Neta Rocha, de 57 anos. Há quase 38 anos morando no DF, boa parte dessa trajetória em Ceilândia, Maria encontrou no crochê sustento e passaporte para levar a sua arte a todos os cantos do país. “O meu artesanato é fruto da cultura brasileira, tão rica em Ceilândia. Tenho orgulho de ser representante do artesanato local, desde 1997, como artesã cadastrada”, ressalta a fundadora do grupo Agulha Mágica.

“O artesanato tem a capacidade de gerar emprego e renda a milhares de pessoas. Desde o início da nossa gestão estamos estruturando e qualificando o trabalho de profissionais que vivem exclusivamente dessa arte. Com o apoio dos administradores das RAs, avançaremos juntos para garantir cada vez mais oportunidades de comercialização a todos os novos e também aos mais experientes profissionais”, enfatiza Vanessa Mendonça.

*Com informações da Setur