test banner

Paula Belmonte defende plano nacional integrado para enfrentar crise da pandemia do coronavírus


“É urgente uma força tarefa para elaboração de um planejamento integrado entre os municípios, estados, Distrito Federal e governo federal”, afirmou Paula Belmonte.

A Comissão Externa do Coronavírus da Câmara dos Deputados promoveu uma audiência pública na última quinta-feira, 25 de março, para avaliar a situação de estocagem, fornecimento, produção e distribuição de oxigênio. A sessão contou com a participação de parlamentares, representantes do Ministério da Saúde, da indústria e do Ministério Público Federal.

Na avaliação da autora do requerimento para a realização da audiência, deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF), é preciso transparência e um plano nacional integrado para que seja possível superar a crise brasileira do novo coronavírus.

“Para solucionar a situação, ficou evidente a necessidade de ter transparência dos dados das ações que o Ministério da Saúde tem feito porque elas não estão sendo refletidas nos municípios. Além disso, é urgente uma força tarefa para elaboração de um planejamento integrado entre os municípios, estados, Distrito Federal e governo federal”, afirmou Paula Belmonte.

Após o colapso de Manaus, o país está passando por uma grande dificuldade distribuição de cilindros e de oxigênio. Na avaliação do secretário de Atenção Especializada à Saúde (SAES) do Ministério da Saúde, Luiz Franco Duarte, esse é o momento de unir os setores público e privado para superar a crise.

Na avaliação do assessor especial da Secretaria Executiva (SE) da pasta, Ridauto Fernandes, o maior gargalo está concentrado nos pequenos hospitais e nas unidades de pronto atendimento.

Ridauto explicou que, para ampliar a oferta, o ministério aposta em concentradores de oxigênio. “São dispositivos do tamanho um ar-condicionado portátil, que funcionam na tomada e que conseguem fornecer oxigênio em casos não muito graves”, afirmou.

Como reforçou a deputada federal, o desabastecimento faz com que as unidades de saúde tenham que fazer verdadeiras ‘gambiarras’ para prestar atendimento. “Nós estamos vendo compartilhamento de bala de oxigênio, gambiarra e muitas vezes o médicos tendo que retardar o uso dos pacientes porque não têm a quantidade adequada para atender, tendo que escolher quem vai usar oxigênio naquele momento”.

A audiência pública teve a participação da subprocuradora e coordenadora do Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de COVID19 (GIAC) do MPF, Célia Regina Delgado, e dos deputados federais Carmen Zanotto e Dr. Luizinho Teixeira (PP-RJ)

Assista a audiência na íntegra: https://www.youtube.com/watch?v=ovFuULhfkWU

Agenda Capital

Postar um comentário

0 Comentários