Governador diz estar acompanhando o caso “bem de perto”. Novas medidas de restrição não estão descartadas

Foto: Renato Alves/Agência Brasília

O governador Ibaneis Rocha comentou neste domingo o aumento da taxa de transmissão da covid-19 no Distrito Federal. No sábado (2), a Secretaria de Saúde registrou uma taxa de 1,12, o que significa que 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outros 112 cidadãos. O índice é o maior desde o dia 18 de março.

Ibaneis disse que ele e os membros do governo estão “muito preocupados e acompanhando isso bem de perto”, mas que a situação está “sob controle”. “Não tem assustado muito porque temos condições hospitalares e leitos em condições de serem abertos no DF. Estamos mantendo tudo sob controle”, declarou. Novas medidas de restrição, no entanto, não estão descartadas.

“Se houver necessidade de algum tipo de medida restritiva, nós vamos fazer com o maior cuidado possível para prevenir a saúde da população do Distrito Federal”, alertou Ibaneis.

As declarações foram dadas durante solenidade de comemoração do Jubileu de Diamante da Igreja Assembleia de Deus do Gama. Ibaneis foi agraciado com a comenda “O Pacificador”, dada pelo pastor Divino Gonçalves e a pacificadora Isabela Fonseca. A primeira-dama, Mayara Noronha Rocha, também recebeu a comenda.

Quanto à vacinação contra a doença, o DF recebeu neste fim de semana mais 103.775 doses de vacinas. Ibaneis disse ontem que o novo lote será destinado a idosos e profissionais de saúde. Estes grupos tomarão a terceira dose contra a covid (a chamada dose de reforço). A medida visa prevenir o avanço da variante Delta.

A maior parte das doses recém-chegadas são para profissionais de saúde. Serão “10.530 para dose de reforço de idosos e 53.820 para dose de reforço dos trabalhadores de saúde”, explicou o governador.

Ibaneis anunciou ainda que o Comitê de Vacinação do Distrito Federal se reunirá nesta segunda-feira (4) para deliberar sobre as estratégias de vacinação dos trabalhadores de saúde.

Fonte: Jornal de Brasília