Estrutura do Biotic é um dos pontos que favorecem Brasília a sediar o evento | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Com fundo para o Biotic e internet 5G testada, cidade está preparada para captar investidores e disputar a chance de ser sede da Web Summit 2023.
Agência Brasília

“Tecnologia traz mais transparência, competitividade e, consequentemente, mais resultados, tanto na iniciativa privada quanto no serviço público” André Clemente, secretário de Economia

Concluída a missão de negociar a realização em Brasília do maior evento de tecnologia do mundo em 2023, a comitiva do Governo do Distrito Federal (GDF) volta de Lisboa (Portugal) preparada para apresentar a cidade como polo da indústria digital e de inovação.

Nos próximos dias 19 e 20, o diretor executivo da Web Summit, Patrick Cosgrave, desembarca no Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek disposto a descobrir o quão atrativo é o DF para se firmar como sede do evento na América Latina por pelo menos cinco anos.

O Parque Tecnológico de Brasília (BioTic) e a vocação da capital, moderna e planejada, com um hub aeroportuário ligando a cidade aos outros estados e países da América Latina, Europa e aos Estados Unidos, são algumas das vantagens frente a outros dois concorrentes: Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS). A favor da capital federal, pesa também o fato de ser o primeiro ambiente de teste da tecnologia 5G no Brasil, que estará disponível em 2022.

O presidente do Biotic, Gustavo Dias Henrique, lembra que a iniciativa do governo em tirar do papel o projeto do parque já colhe resultados. Além do edifício de governança totalmente ocupado, a cidade tecnológica já conta com 40 investidores, entre startups, empresas e órgãos públicos de inovação.

Somam-se ainda a experiência bem-sucedida do Sebrae Lab, a incubadora Fintech – voltada ao mercado financeiro – promovida pelo Banco de Brasília (BRB) e o fundo verde, baseado em políticas ambientais da indústria limpa que é a de tecnologia. “Estamos prontos, com um ambiente favorável para aportar novas empresas dispostas a crescer na nossa cidade”, resume Gustavo.

Oportunidades para empresas

No último dia de encontro da Web Summit, na quinta-feira (4), diretores executivos de grandes empresas apresentaram parte dos seus projetos no pavilhão do Parque das Nações, em Lisboa. Em comum, todos os planos demonstravam interesse por lugares que ofereçam oportunidade de desenvolvimento da indústria digital.

De acordo com o secretário de Economia, André Clemente, que acompanhou o governador Ibaneis Rocha na viagem a Portugal, Brasília dobrou, em quase três anos, a quantidade de fibra ótica, passando de 2,5 mil km para 5 mil km. Isso reforça o suporte do sistema operacional de internet da cidade. “Tecnologia traz mais transparência, competitividade e, consequentemente, mais resultados, tanto na iniciativa privada quanto no serviço público”, observa o secretário.

Também presente à comitiva, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo, lembra que o GDF tem estimulado o desenvolvimento da indústria tecnológica. “Estamos investindo em uma visão de futuro para que novas gerações possam usufruir desse trabalho”, destaca.