MPDFT pede afastamento de distritais investigados na Operação Drácon

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) apresentou denúncia contra os deputados distritais investigados na Operação Drácon, pedindo o afastamento cautelar dos mandatos dos parlamentares. O pedido foi encaminhado para o Tribunal de Justiça do DF.

A Drácon investiga um suposto esquema de corrupção envolvendo a Mesa Diretora da Câmara para a cobrança de propina em troca da liberação de sobras orçamentárias para o pagamento de dívidas empresariais.

Segundo o MPDFT, o esquema teria participação da ex-presidente da Câmara, deputada distrital Celina Leão ( PPS ), deputado Raimundo Ribeiro (PPS ), Bispo Renato (PR ), Julio César ( PRB) e Cristiano Araújo ( PSD ). Também são investigados os servidores da Câmara Valério Neves e Alexandre Braga e também o ex-diretor do Fundo de Saúde do DF, Ricardo Cardoso.

Na ação, o MP acusou os parlamentares e Valério Neves são acusados de duplo crime de corrupção passiva, cuja pena total pode chegar à 24 anos. Os servidores foram acusados uma única vez pelo mesmo crime.

Desde o começo da operação , todos os nomes citados alegam inocência.

Michael Melo/Cedoc

JBr

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.