Coluna Leandro Paixão: Ergonomia

A ergonomia é um conjunto de ciências e tecnologias que procuram a adaptação confortável e produtiva entre o ser humano e seu trabalho, procurando adaptar as condições de trabalho às características do ser humano. O termo Ergonomia é derivado das palavras gregas ergon (trabalho) e nomos (leis ou normas).

A ergonomia se divide em:

➧Ergonomia física - está relacionada com as características da anatomia humana, antropométrica, fisiologia e biomecânica em sua relação a atividade física. Os tópicos relevantes incluem o estudo da postura no trabalho, manuseio de materiais, movimentos repetitivos, distúrbios musculoesqueléticos relacionados ao trabalho, projeto de posto de trabalho, segurança e saúde.

➧Ergonomia cognitiva - referem-se aos processos mentais, tais como percepção, memória, raciocínio e resposta motora conforme afetem as interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema. Os tópicos relevantes incluem o estudo da carga mental de trabalho, tomada de decisão, desempenho especializado, interação homem computador, stress e treinamento conforme esses se relacionem a projetos envolvendo seres humanos e sistemas.

➧Ergonomia organizacional - concerne à otimização dos sistemas sócio técnicos, incluindo suas estruturas organizacionais, políticas e de processos. Os tópicos relevantes incluem comunicações, o trabalho em turnos, programação de trabalho, satisfação do trabalho, cultura organizacional, trabalho em equipe, trabalho à distância, ética e gestões organizacionais.

ERGONOMIA NAS ORGANIZAÇÕES

O número de funcionários com doenças por causa dos esforços repetitivos em seu ambiente de trabalho vem crescendo a cada dia, fazendo com que esses profissionais fiquem afastados de suas tarefas e em alguns casos pode até levar a afastamento definitivo. 

Muitos funcionários realizam de maneira incorreta suas atividades, isso pode levar muitos a serem alvos de LER (Lesão por Esforço Repetitivo)/DORT (Distúrbios Osteomusculares relacionados ao Trabalho). Como por exemplo: o uso de microcomputadores (digitação), confecções, caixas de supermercado, metalúrgicos, marcenaria. Alguns especialista e entidades preferem, atualmente, denominar as LER por DORT ou LER/DORT. A LER também é conhecida por LTC (Lesão por Trauma Cumulativo).

As principais vítimas são digitadores, publicitários, jornalistas, bancários e todos os profissionais que tem o computador como objeto de trabalho. Existe diferença entre LER e DORT, onde LER é a designação de qualquer doença causada por esforço repetitivo, enquanto DORT é o nome dado as doenças causadas pelo trabalho.

As doenças mais freqüentes relacionadas a LER e DORT são:

➤Bursite: inflamação da bursa, bolsa que contém um líquido que envolve os tendões e serve como amortecedor entre o músculo e o osso. Normalmente ocorre nos ombros, local onde existe a maior quantidade de bursa.

➤Tendinite: é a inflamação aguda dos tendões dos músculos flexores, bastante comum nos punhos.

➤Tenossinovite: é bem semelhante a tendinite a única diferença é o local da inflamação, que é na bainha sinovial que envolve o tendão, sua localização é perto do osso, é mais comum nos dedos das mãos.

➤Estresse: causado pelo acumulo de problemas de diversas naturezas, é uma das doenças que atinge também os usuários de computadores.

NORMA REGULAMENTADORA - NR 17

No Brasil a aplicação da ergonomia é normatizada pela Norma Regulamentadora 17 (NR-17) que regulamenta o quesito "Ergonomia". Trata-se de uma norma que resultou de reivindicação sindical para o reconhecimento das doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho informatizado e de enfrentamentos para melhoria das condições de trabalho de bancários, digitadores, entre outros.

Devido ao processo de sua elaboração, a NR-17 foi aplicada especialmente na área de informática, mas seu texto contém parâmetros que devem ser seguidos, de uma forma muito mais ampla e abrangente, em todos os ramos.

O objetivo geral da Norma é permitir a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, incluindo aspectos relacionados à organização do trabalho, condições ambientais dos postos de trabalho, equipamentos utilizados, mobiliário, transporte e descarga de materiais

A ergonomia, prevenção de doenças posturais, gera aumento significativo da qualidade de vida do trabalhador dentro e fora do ambiente organizacional. É o trabalho de Ergonomia aquele que mais faz diferença em termos de qualidade de vida dos trabalhadores, pois ajuda na prevenção e redução de lesões, aumento da produtividade, aumento da satisfação e uma melhora na qualidade de vida.

Procure SEMPRE um profissional qualificado. Saúde é coisa séria.

Por: Leandro Paixão 

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo