Para corrigir a defasagem escolar

Secretaria cria programa para ajudar estudantes retardatários.

De acordo com o censo escolar de 2015, entre os estudantes da rede pública, 62,9 mil do ensino fundamental estão fora da idade/ano adequada. Ou seja, estão dois ou mais anos atrasados em relação ao ano escolar esperado. Para reverter esse cenário, a Secretaria de Educação criou o Programa de Avanço das Aprendizagens Escolares no Ensino Fundamental.

O programa foi aprovado pelo Conselho de Educação do Distrito Federal e homologado em março do ano passado, com vigência até 2018. Hoje, o projeto atende cerca de 3 mil estudantes nessas condições em 100 turmas específicas. As escolas que tiverem alunos suficientes para formar uma turma devem solicitar a abertura à Secretaria de Educação.

Para os anos iniciais do Ensino Fundamental as turmas são constituídas, após uma prévia avaliação diagnóstica, de acordo com o processo de alfabetização do estudante. Assim, existem as turmas para os estudantes já alfabetizados e as turmas para os estudantes que estão em processo de alfabetização. 

Já para os estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental as turmas são organizadas em blocos, o Bloco 1 atende aos estudantes oriundos do 6º ano com no mínimo de 13 anos de idade. O Bloco 2 atende estudantes oriundos do 7º ano com idade mínima de 14 anos. O Bloco 3 atende aos estudantes provenientes do 8º ano com o mínimo de 15 anos. 

A matriz aproxima a Educação de Jovens e Adultos (EJA) ao ensino fundamental na tentativa de acelerar os estudantes e garantir o aprendizado. A perspectiva é que os alunos consigam concluir os dois anos em um para tentar corrigir o fluxo.

A Secretaria de Educação informou que tem envidado os esforços necessários, dentre os diferentes setores, para a reintegração desses estudantes no fluxo educacional regular, considerando suas peculiaridades e garantindo seus direitos de aprendizagem.
Foto: Tiago Oliveira
Alô

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo