Ex-governadores Agnelo e Arruda e o ex-vice Filippelli são presos pela Polícia Federal

A operação Lava Jato chega em Brasília, como adiantou o Blog do Callado, na semana passada. A Polícia Federal prendeu na manhã desta terça-feira (23) os ex-governadores José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli, atual assessor especial do presidente Michel Temer.

A investigação batizada de Operação Panatenaico, apura um esquema de corrupção na reforma do estádio Mané Garrincha. As investigações apontam que o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) também recebeu dinheiro desviado das obras. Rosso foi candidato a Presidência da Câmara dos Deputados.

A operação é baseada em delação premiada de executivos da Andrade Gutierrez sobre um esquema de corrupção na reforma do Mané Garrincha. A Polícia Federal diz que as obras podem ter sido superfaturadas em cerca de R$ 900 milhões, visto que estava orçada em R$ 600 milhões mas custou R$ 1,575 bilhão.

As investigações apontam que o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) também recebeu dinheiro desviado das obras

Agnelo, Arruda e Filippelli são alvos de mandados de prisão temporária, que tem duração de cinco dias. Além deles, a PF prendeu Maruska Lima, ex-presidente da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap).

Há ainda outros 6 mandados de prisão temporária, 3 de condução coercitiva (quando alguém é levado a depor) e 15 de busca e apreensão, todos expedidos pela 10ª 10ª Vara da Justiça Federal no DF.

Cerca de 80 policiais divididos em 16 equipes participam da operação. O nome é referência ao Stadium Panatenaico, sede dos jogos panatenaicos, competições realizadas na Grécia Antiga que foram anteriores aos jogos olímpicos.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo