Câmara Legislativa comemora os 84 anos de Brazlândia

Homenagem foi proposta por Juarezão

Por iniciativa do deputado distrital Juarezão (PSB), a Câmara Legislativa realiza, nesta sexta-feira (02), às 19h, sessão solene em comemoração aos 84 anos de Brazlândia. A sessão acontecerá no salão do Centro de Orientação Sócio Educativa (COSE), localizado na Área Especial 1 Norte, da cidade. Na ocasião serão homenageados moradores, especialmente aposentados, e personalidades locais que contribuíram para o desenvolvimento de Brazlândia.

O deputado Juarezão, lembra que todos os anos a Câmara Legislativa realiza a sessão, como uma espécie de compromisso firmado com a população local. "Precisamos destacar a importância do trabalho das pessoas que se dedicam ao desenvolvimento da cidade. Elas cultivam uma personalidade de simplicidade e garra interiorana por ser um povo humilde e trabalhador, que merece o reconhecimento da Câmara Legislativa", acrescentou. 

Ele observa que este ano Brazlândia foi destaque na imprensa em função da crise hídrica e da sua importância na preservação dos mananciais de água que formam a barragem do Rio Descoberto, responsável por 60% do abastecimento de água do Distrito Federal. Apesar disso, segundo o deputado, a cidade ainda carece de infraestrutura e urbanização, principalmente em setores extremamente relevantes em relação à proteção das nascentes.

História – Brazlândia é a segunda cidade mais antiga do Distrito Federal (a primeira é Planaltina). Sua história começa quando quatro famílias goianas e mineiras que se fixaram nas terras da Chapada do Vão dos Angicos. Foram os Abreu de Lima, os Rodrigues do Prado, os Cardoso de Oliveira e os Braz de Lima que povoaram a área onde futuramente seria implantada a cidade.

No início dos anos 30, as famílias conseguiram, por influência política, que o povoado fosse elevado à categoria de distrito de Santa Luiza (hoje Luziânia). Tanto os Braz quanto os Cardoso tinham negócios na cidade goiana. Foi quando o lugar recebeu o nome de Brazlândia, em homenagem à família mais numerosa da região. O decreto criando o distrito é de 15 de abril de 1932, sendo a data mais significativa para a cidade. Mesmo assim, o aniversário é comemorado em 5 de junho, porque foi nessa data, em 1933, que foi criada a subprefeitura de Brazlândia.

A decisão do presidente Juscelino Kubitschek de levar a capital federal para o Planalto Central mudou o rumo da então pequena cidade. Já em 1958, foram desapropriados, amigavelmente, mais de mil alqueires na região. Apenas a área que circundava a sede urbana de Brazlândia não foi transferida para o Governo. Muitas das antigas fazendas da região desapareceram depois do represamento do Rio Descoberto e a formação do Lago do Descoberto, destinado à acumulação de água potável para Brasília.

Se na época da inauguração de Brasília, Brazlândia, já incorporada ao Distrito Federal, tinha menos de mil moradores, nos anos seguintes a cidade experimentou um crescimento acelerado. Centenas de agricultores japoneses e procedentes de outras partes do país foram assentados no Núcleo Rural Alexandre Gusmão. Outros tantos migrantes de Goiás se instalaram na zona urbana. Hoje a população de Brazlância alcança mais de 80 mil habitantes.

Agricultura - Para o deputado Juarezão, a história do antigo povoado que deu origem à cidade reflete-se nos dias de hoje, uma vez que Brazlândia, com características interioranas, destaca-se na agricultura, em especial no cultivo de tomates, goiabas e morangos. A cidade é também bastante conhecida pelas festas agrícolas, como a Festa do Morango, e as festividades religiosas, como a Festa do Divino.

Mas a produção agrícola não é a única característica de Brazlândia. A região tem opções de turismo religioso e ecológico. Na cidade, há o segundo maior santuário católico do país, o do Menino Jesus de Praga, com capacidade para cerca de 12 mil pessoas. O local só perde para o Santuário de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo.

As reservas naturais da região também dão amplo espaço para o lazer. Em Brazlândia há muitos ambientes campestres, grutas, cachoeiras e vegetação típica do Cerrado, que atraem muitos moradores e visitantes.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo