Alimenta Brasília vai integrar projetos de segurança alimentar no DF

Programa reunirá, inicialmente, sete ações, como a campanha Doa Cidadão. Lançamento ocorreu na manhã desta quarta (12) no Palácio do Buriti. Na solenidade, governador Rodrigo Rollemberg também assinou portaria com o Executivo federal que libera R$ 2 milhões para o PAA no DF.

Para integrar os programas e projetos relacionados à segurança alimentar e nutricional no Distrito Federal, foi lançado na manhã desta quarta-feira (12) o Alimenta Brasília.Lançamento do programa Alimenta Brasília ocorreu na manhã desta quarta (12) no Palácio do Buriti. Na solenidade, governador Rodrigo Rollemberg também assinou portaria com o Executivo federal que libera R$ 2 milhões para o PAA no DF. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

A iniciativa engloba diversas ações, que vão desde a produção e o abastecimento até o acesso da população a alimentos saudáveis. O lançamento ocorreu no Salão Nobre do Palácio do Buriti.

“O Alimenta Brasília, junto com o Criança Candanga, com o Brasília Cidadã, são programas do governo de Brasília que demonstram o nosso compromisso com uma Brasília cidadã, com a área social”, ressaltou o governador Rodrigo Rollemberg.

O chefe do Executivo local destacou os mais de R$ 6 milhões comprometidos neste ano para compras da agricultura familiar e as 500 mil refeições servidas diariamente nas diversas escolas e creches do DF.

Como outros exemplos citou o programa de microcrédito Prospera, o Fundo de Desenvolvimento Rural do DF, a entrega de maquinário a produtores rurais e o Mercado da Agricultura Familiar, na Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF).

AGRICULTURA FAMILIAR GANHA MERCADO EXCLUSIVO NA CEASA

Rollemberg agradeceu o empenho de todos os órgãos envolvidos no Alimenta Brasília e prestou reconhecimento especial à colaboradora do governo Márcia Rollemberg pelo “papel de articulação com as diversas áreas para garantir que os alimentos cheguem em maior quantidade e melhor qualidade aos diversos pontos do DF”.

Na cerimônia, também foi assinada portaria com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) para liberar R$ 2 milhões ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no DF no período de 2017-2018. O PAA beneficia pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar.

“Esperamos que seja um aporte inicial e que, com o tempo, venham mais recursos para a ampliação e a continuidade desse programa que traz muita qualidade às entidades sociais que recebem esses alimentos e aos agricultores familiares que têm sua atividade fortalecida pelo sistema de compras públicas do governo de Brasília”, disse Rollemberg ao ministro do MDS, Osmar Terra, presente na solenidade.

Terra ressaltou a importância do Alimenta Brasília: “Essa integração de todos os esforços para garantir a segurança alimentar revela uma política habilidosa, competente, para garantir a segurança nutricional a toda a população do DF que mais precisa”.
459Quantidade de agricultores familiares que atenderam 32 mil pessoas pelo PAA no DF

Pelo PAA, no último ciclo (2016-2017), foram comprados R$ 2,8 milhões de 459 agricultores familiares, de acordo com o secretário da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, José Guilherme Leal. Segundo ele, isso representa 859 mil quilos de alimentos, com 73 variedades, que atenderam 32 mil pessoas, com alimentação complementar, pelas entidades sociais.

“O Alimenta Brasília vem para integrar e articular governo, empresas, entidades do terceiro setor, agricultores e cidadão para fortalecer as ações integrantes da Política Nacional de Segurança Alimentar”, completou Leal.
Campanha Doa Cidadão

O Alimenta Brasília reúne ações da Política Distrital de Segurança Alimentar e Nutricional, para que elas estejam voltadas a um único objetivo: a garantia do direito humano à alimentação adequada.

Inicialmente, fazem parte dele sete iniciativas:
Programa de Coleta e Doação de Alimentos
Programa de Aquisição de Alimentos
Programa de Aquisição da Produção da Agricultura do Distrito Federal
Programa Desperdício Zero
Programa de Doação Simultânea
Programa de Alimentação Escolar do Distrito Federal
Doa Cidadão

Uma novidade é a campanha Doa Cidadão, para doar alimentos não perecíveis a pessoas que se encontram em vulnerabilidade alimentar, nutricional e social.

O Banco de Alimentos de Brasília providenciará recipientes para coleta e armazenamento em diversos pontos do DF, de forma a facilitar os donativos. São beneficiadas pelo banco entidades sociais sem fins lucrativos devidamente cadastradas.

O primeiro local a recolher alimentos será o Atacadão Dia a Dia. Para isso, foi assinado protocolo de intenções entre a rede de supermercados, a Secretaria da Agricultura e a Ceasa-DF.

“Convidamos a inciativa privada para que os alimentos que já não têm mais valor comercial, mas ainda são de boa qualidade, possam ser destinados ao Banco de Alimentos e distribuídos às entidades sociais”, completou o governador.

Outro destaque é o Programa de Coleta e Doação de Alimentos, que tem como objetivo recolher alimentos para distribuí-los a famílias em estado de vulnerabilidade nutricional e integrar os processos de recebimento e doação. O programa opera dentro do Banco de Alimentos de Brasília.
Certificados para beneficiários e parceiros

Ainda na cerimônia de lançamento, foram entregues placas que certificam três organizações da sociedade civil como beneficiárias do Alimenta Brasília: o Lar Assistencial Maria de Nazaré, o Centro de Desenvolvimento Comunitário da Associação Cristã de Moços (ACM), e a organização não governamental Salve a Si.

Além disso, três parceiros receberam certificados pela contribuição com o Banco de Alimentos: o Iate Clube de Brasília, a Associação dos Produtores de Hortifrutigranjeiros do DF e Entorno e a Polícia Militar do DF. Na 27ª edição da festa junina Arraiá da Acadimia, em 10 de junho, a corporação arrecadou 4 toneladas de alimentos.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo