Experimento social no Metrô-DF atesta honestidade dos usuários do serviço

Brigadeiros foram deixados em uma caixa nas estações Central e Praça do Relógio. Mais de 90% dos consumidores pagaram voluntariamente pelos bombons.

Paulo Barros/Ascom/Metrô-DF

Um experimento inédito realizado pela Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) comprova a honestidade dos usuários do serviço de transporte metroviário do Distrito Federal. Usando brigadeiros, o experimento se baseou na observação sobre o comportamento dos usuários em relação ao que estava sendo oferecido mediante o pagamento por eles depositado num recipiente, sem que houvesse qualquer controle externo sobre isso. O resultado está distante do contexto atual da sociedade, em que se combate a corrupção em todas as esferas do poder.

O experimento social é ligado à campanha “Boas Práticas Começam com Você – Não pegue nada que não for seu”, lançado pelo Metrô-DF em setembro do ano passado. A campanha, em parceria com a Controladoria-Geral do DF, leva a uma reflexão sobre as atitudes diárias para os usuários que embarcam e desembarcam todos os dias em cada um das suas 24 estações.

A metodologia dessa pesquisa inicial se baseou na observação em descrever o comportamento natural dos usuários que transitavam na Estação Central, com o mínimo de interferências dos observadores. A descrição apurada serviu para definir o modus operandis de vida de cada indivíduo, descrevendo os vários repertórios de comportamento da comunidade e sua amplitude, ou seja, o número de contextos utilizados pelas pessoas e como elas diferem.

PUBLICIDADE

Na primeira etapa da ação, em uma das paredes da estação Central (Rodoviária do Plano Piloto), foi colocada uma caixa com 100 brigadeiros e um banner com a frase da ação. Inicialmente o valor era de R$ 1. Ao lado, uma caixa para o depósito em dinheiro. Após 45 brigadeiros retirados, o cartaz foi modificado para R$ 0,50 cada brigadeiro. Os usuários, maioria mulheres tiveram mais interesse nos brigadeiros, seguidos por homens e jovens. Foram poucas crianças, apenas duas que se interessaram. A partir dos dados reais, foram arrecadados R$ 66,20, contra os R$ 77,50 esperados. Portanto, 85,4 % das pessoas pagaram, constando um desvio de 14,6 que não pagaram.

Na segunda etapa do experimento, houve alteração em relação ao número de brigadeiros na caixa, com 50 unidades, e valor inicial/final de R$ 0,50. Também não houve banner com a frase da ação, na Estação Praça do Relógio (Taguatinga). Os usuários, maioria jovens, de ambos os sexos, tiveram mais interesse nos brigadeiros, seguidos por mulheres e homens. Apenas uma criança se interessou pelo brigadeiro. A arrecadação foi de R$ 26,00, contra os R$ 25,00 esperados. A expectativa ultrapassou os 100% das pessoas que pagaram.

“A pesquisa foi feita em meio à apuração de fatos políticos que envergonham a sociedade brasileira, em que se discutem valores éticos e morais dos governantes do país. Vimos um percentual de pessoas preocupadas em manter seus princípios e valores morais, nas camadas mais baixas da sociedade”, afirmou o presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado.

Pesquisa realizada no Metrô-DF pelo Instituto de Pesquisa CW7 – Pesquisa Anual de Satisfação dos Usuários 2016/2017: O Metrô Quer Ouvir Você indica que a renda média familiar mensal de um usuário do sistema é de R$ 1.576,01 a R$ 4.728,00. Aproximadamente 40% têm ensino médio completo e 63% estão empregados. A maioria é de adultos (60%), entre 21 e 40 anos, das mais variadas cidades do DF. Foram entrevistadas com 2.926 usuários.

Via Metrô-DF

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo