Professores com deficiência poderão ter prioridade na escolha de turmas

Medida deve beneficiar cerca de 600 profissionais da área de educação.

Os professores com deficiência da carreira Magistério Público poderão ter prioridade no procedimento de escolha de turmas. Este é o objetivo de projeto aprovado pela Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) na manhã desta quarta-feira (30). O PL nº 1.084/2016, proposto pelo deputado Bispo Renato Andrade (PR), altera a Lei nº 4.317/2009, que trata sobre a Política Distrital para Integração da Pessoa com Deficiência. Se aprovada, a medida deve beneficiar cerca de 600 profissionais da área de educação.

Bispo Renato alega que o projeto assegura o direito à proteção e à inserção social da pessoa com deficiência. "É necessário garantir turma compatível com as necessidades geradas pela deficiência", argumentou a relatora da matéria na CESC, deputada Luzia de Paula (PSB). O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) disse que a iniciativa é "corajosa", uma vez que essa prioridade não é consensual entre a categoria, composta por mais de 30 mil profissionais. "Trata-se de matéria desafiadora", concordou o deputado Wasny de Roure (PT).

O projeto foi aprovado com o voto dos quatro distritais presentes: Luzia de Paula, Prof. Reginaldo Veras, Wasny de Roure e Juarezão (PSB). Professores com deficiência que acompanhavam a reunião do colegiado comemoraram a decisão.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo