Ideias para aumentar arrecadação do governo são premiadas em concurso da Egov

Dez projetos vencedores apresentam formas alternativas para entrada de recursos nos cofres públicos sem lançar mão de tributos. Resultado foi anunciado nesta segunda (4).

Foram três semanas para inscrever 50 ideias que, na visão dele, podem mudar a realidade financeira de Brasília. Auditor de Finanças e Controle, da Secretaria do Tesouro Nacional, Thiago Mendes Rodrigues, de 29 anos, está entre os dez ganhadores do concurso Prêmio Egov de Ideias para Geração de Receitas Extratributárias para o Distrito Federal.Dez projetos vencedores apresentam formas alternativas para entrada de recursos sem lançar mão de tributos. O certame recebeu 93 propostas. Segundo o diretor da Egov, José Wilson Granjeiro, parte deles já pode ser implementada pelo governo. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

O resultado foi anunciado na manhã desta segunda-feira (4), no Auditório Paulo Freire da Escola de Governo (Egov). Os concorrentes precisavam apresentar propostas para arrecadação de receitas por meios alternativos, sem aumento de tributos.

O certame recebeu 93 propostas. Segundo o diretor da Egov, José Wilson Granjeiro, parte delas já pode ser implementada pelo governo. Outros, de acordo com ele, precisam de legislação específica para serem colocados em prática.

Uma das quatro ideias premiadas de Thiago sugere destinar parte da área externa da Biblioteca Nacional para anúncios da iniciativa privada. “Aquela fachada externa da biblioteca, virada para a rodoviária metropolitana, é alvo de vandalismo, o que exige um gasto toda vez que precisa passar tinta ali”, justifica o auditor federal.

O primeiro colocado foi um projeto para a criação de um álbum de figurinhas, com imagens de monumentos, pessoas importantes para a história da capital e até comidas típicas de Brasília.

As premiações em dinheiro — que somaram R$ 18,5 mil — foram pagas pela Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra). Os trabalhos escolhidos serão publicados no site da Egov.

A seleção levou em conta itens como o conteúdo da ideia, a pertinência, a possibilidade de aplicação prática e o ineditismo. A comissão julgadora teve representantes das Secretarias de Planejamento, Orçamento e Gestão; de Fazenda; e de Economia e Desenvolvimento Sustentável.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo