Atletas do judô preparam-se para Jogos Escolares da Juventude 2017

Monique Rodrigues está na equipe do DF que disputará a etapa de Brasília, a partir de 16 de novembro. Modalidade foi a que mais trouxe medalhas para casa na primeira fase da competição, em Curitiba.

Foi na escola o primeiro contato de Monique da Silva Rodrigues, de 15 anos, com o judô. Quando tinha 10 anos, uma amiga a convidou para praticar o esporte e aproveitar o tempo integral que passavam no colégio. “Ela não foi, e eu me apaixonei e fiquei”, conta. Hoje, a menina treina todos os dias e sonha em levar uma medalha para casa nos Jogos Escolares da Juventude 2017.Monique da Silva Rodrigues, de 15 anos, é faixa-roxa na modalidade e defenderá o título de meio-médio, para atletas com até 57 quilos. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

A etapa em que disputarão jovens de 15 a 17 anos ocorrerá em Brasília e começa em 16 de novembro. Até o dia 25 do mesmo mês, haverá competições de 14 modalidades.

A seletiva para o judô ocorreu em setembro, quando foram definidas as seis atletas que comporão a equipe feminina e os oito da masculina.

Estudante do Centro de Ensino Médio Escola Industrial de Taguatinga (Cemeit), Monique defenderá o título de meio-médio, para atletas com até 57 quilos. É a terceira vez que ela é classificada para os jogos e sempre chegou a concorrer o terceiro lugar. “Espero que, desta vez, eu consiga medalhar, estou mais experiente, treinando muito”, conta a faixa-roxa.

O judô foi a modalidade que mais trouxe medalhas para casa da primeira etapa da competição, em Curitiba (PR), que reuniu alunos de 12 a 14 anos. Das 20 medalhas conquistadas pelo DF, sete foram para a arte marcial suave.

A expectativa para os jogos em Brasília, na visão de Oswaldo Navarro, um dos técnicos do grupo, é positiva. “Estamos com uma equipe muito forte, com potencial.”
3 milQuantidade de alunos-atletas esperados na etapa de Brasília dos Jogos Escolares da Juventude 2017, em novembro

Desde que foram selecionados, há cerca de três semanas, os atletas já se reuniram três vezes. “[Os Jogos Escolares da Juventude] são um grande incentivo para esses jovens e, por serem acessíveis, acabam revelando vários talentos.”

Incentivo pelo qual Sarah Mileny Lucena, de 16 anos, está ansiosa. De uma família de judocas, a menina, estudante do Colégio Militar Tiradentes, precisou diminuir a saída com amigos, focar em uma alimentação saudável e tirar mais tempo na semana para os treinos.
Faz dois anos e meio que a faixa-verde descobriu sua paixão pelo esporte. “Na primeira competição a que assisti, disse para o meu pai: ‘eu quero fazer isso’ e ele amou”, diverte-se. Além do pai, faixa-preta, seus outros três irmãos também treinam e a ajudam na preparação.
Brasília nos Jogos Escolares da JuventudeA faixa-roxa Monique da Silva Rodrigues e a faixa-verde Sarah Mileny Lucena preparam-se para a etapa de Brasília dos Jogos Escolares da Juventude 2017. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Desde 2005, quando o Comitê Olímpico do Brasil (COB) assumiu a frente dos Jogos Escolares da Juventude, Brasília recebeu as duas primeiras edições.

Para essa etapa de 2017, serão investidos pelo comitê cerca de R$ 8 milhões, e, de acordo com a Secretaria do Esporte, Turismo e Lazer, a expectativa é que a capital federal receba mais de 3 mil alunos-atletas.

Estão definidos os 21 espaços, previamente vistoriados pelo COB, que sediarão os Jogos Escolares da Juventude em Brasília.

© Espaço Mulher DF - 2013 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo